Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

domingo, 11 de abril de 2021

Hora do pega para capar

Com o triunfo de virada por 2x1 sobre o ABC, o Bahia se classificou para as quartas-de-finais da Copa do Nordeste, quando enfrentará o CRB em Pituaçu.


O Bahia não fez uma apresentação de encher os olhos, persiste a dificuldade de criação contra uma defesa fechada, mas entendo que fez um dos jogos mais equilibrados da temporada. Na defesa, deixamos o adversário criar muito pouco, Douglas fez uma unica defesa no jogo, ao contrário do jogo contra o Manaus quando foi muito exigido. 


No meio, Daniel fez uma grande partida, para mim o melhor em campo, apesar da falha clamorosa no gol dos caras. Ele manteve a movimentação que marca suas atuações, arriscou chute a gol e deu um passe sensacional para Rossi no gol de empate tricolor. Isto se deve muito a entrada de Thaciano na equipe, apesar de ter feito uma partida apagada ontem, ele também se movimenta muito, chega na área adversária e se apresenta para o toque de bola, o que facilita muito o trabalho dos outros meias. Entendo que Patrick caiu um pouco nos últimos jogos, mas continua sendo fundamental para qualificar a saída de bola do tricolor.


No ataque, Rodriguinho flutua entre as linhas de defesa adversária, se aproxima de Gilberto e tem sido fundamental para o Bahia deixar de ser um time capenga, pois tem sempre caído pela esquerda para ajudar os meias, Thaciano e Daniel, na triangulação com Matheus Bahia. Com isto, o Bahia tem conseguido atacar pelos dois lados, não por acaso, o gol de Giba nasceu de uma assistência de Rossi pela direita; e o de Oscar Ruiz nasceu de um cruzamento de MB pela esquerda. Por sinal, acho que Oscar Ruiz fez algo inédito, um jogador marcar no primeiro toque pelo time, e provou de cara o que mostra seus vídeos, é um atacante de lado que entra na área para concluir a gol, característica que vai ajudar muito o Bahia na sequência da temporada.


Por fim, mesmo perdendo, o time não se desesperou, manteve o padrão de jogo, a bola no chão e procurou achar as brechas na defesa adversária para criar suas chances de gol, sendo recompensado com o vira-vira na etapa final. Agora é brocar o CRB e alcançar mais uma semi da Lampions contra Fortaleza ou CSA.

domingo, 4 de abril de 2021

A gangorra tricolor: Fortaleza 2 x 1 Bahia

Perder para o Fortaleza no Castelão está longe de ser um motivo de preocupação, afinal é um adversário de Série A e que sabe atuar sobre os seus domínios. Contudo perder 3 jogos na Copa do Nordeste (Rival, CSA e Fortaleza) sem incomodar a zaga e o goleiro adversário acende uma luz amarela que requer uma análise criteriosa da comissão técnica para tentar corrigir esta crônica incapacidade do Bahia em vencer a zaga adversária.

sábado, 20 de março de 2021

Ganhar assim é bom demais: Bahia 4 x 0 Sport

 Começo logo deixando claro que é muito bom golear o Sport, em especial depois de termos perdido os dois jogos para ele na A e ser derrotado no último jogo pelo Rival. A sensação de se impor sobre os rivais nordestinos é fantástica.

domingo, 14 de março de 2021

Derrota mais que justa: Rival 1 x 0 Bahia

Logo de cara é preciso admitir que o Rival, mesmo com um time de garotos, entendeu melhor o que é jogar um clássico e nos dominou os 90 minutos de jogo. Ditaram o ritmo, tiveram a bola e foram mais perigosos.

quarta-feira, 10 de março de 2021

DE alma lavada: Campinense 1 x 7 Bahia

Um resultado de 7x1 é para lavar a alma do torcedor, apenas 78 vezes em mais de 5.200 jogos o Bahia tinha feito 7 ou mais gols, ganhando com 7 gols do tricolor foram 40 vezes. A maioria esmagadora em amistosos ou Baiano, em campeonatos regionais ou nacionais foram apenas 4 vezes, na Copa do Brasil uma única vez, ao ganha de 8x0 do Interporto na Fonte em 2000. Considerando todos os campeonatos, nossa última goleada deste porte foi em 2019 sobre o Juazeirense pelo mesmo 7x1.

domingo, 7 de março de 2021

Deu ruim

 A derrota dos aspirantes no Baiano e o empate do principal na CNE fizeram ressurgir na cabeça do torcedor velhos fantasmas que insistem em nos assombrar desde 19, quando fomos desclassificados na primeira fase da CNE. 

Caminho certo

 Difícil comentar jogo dos aspirantes, pois ainda tenho dificuldades para reconhecer e sobretudo acompanhar os jogadores, mas vou me arriscar num breve comentário fazendo um link com o time principal.

Hora de recomeçar

Enfim a temporada 2020 ficou para trás, haja sofrimento e agonia. É uma temporada para ser esquecida pelos torcedores, mas não pelos dirigentes do clube, a estes cabe estudar minuciosamente as decisões tomadas para que os erros cometidos, e não foram poucos, não se repitam. 

É hoje

O Bahia fez uma bela atuação no último jogo, defensivamente o ferrolho funcionou muito bem, e ofensivamente criamos várias chances. 

Podíamos mais

 Ontem, o Bahia provou que não precisa entrar com 3 atacantes para ser ofensivo e criar chances de gol, entramos com 3 volantes, 1 meia e 2 atacantes, mas na real jogamos num bem montado 5-3-2 com Patrick de Lucca, boa e consciente estreia, jogando entre os zagueiros e saindo muito pouco mesmo quando o Bahia tinha a bola. A segunda linha era formada por Rossi pela direita, Ronaldo centralizado e Gregore pela esquerda; na frente, Gabriel e Rodriguinho.