Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

terça-feira, 18 de setembro de 2018

É verdade este bilete

Cenhores torcedoris,

Zé Rafael é um grosso, uma enganação, não serve nem para segundo volante.

É verdade este bilete

Cenhores torcedoris,

Ederson mandou o time recuar depois que fez o gol porque ele pode ser um treinador covarde.

É verdade este bilete

Presados torcedoris,

Ederson escala Vinícius no lugar de Ramires porque ele pode receber propina do empresário ou para sacanear a torcida.

É verdade este bilete

Presados sóxios,

Manter as contas do clube em dia é fácil e não passa de obrigação, porque todo time consegue isto.

É verdade este bilete

Presados sóxios,

Todo clube divulga os valores das transações dos jogadores,só o Bahia que não faz isto porque quer esconder as informações do sóxio.

É verdade este bilete

Cenhores torcedoris,

Nilton está voando nos treinos, Ederson só não põe para jogar porque é amante de Élton.

É verdade este bilete

Senhores torcedoris,

Só escapamos do rebaixamento por ruindade dos adversários, 16º lugar é título porque não temos time para brigar por nada mais.

É verdade este bilete

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

É hora de mudanças

Estamos vivendo o momento eleitoral, isto me fez lembrar dois grandes momentos do marketing político baiano, e com eles vou começar esta breve análise do momento atual do Bahia. Em 1986, pela primeira vez em muito tempo, a oposição capitaneada por Waldir Pires tinha chances reais de ganhar a eleição para o governo do estado, mas a população ainda estava receosa em experimentar a novidade, o partido do governo estava ali há anos, será que era hora de mudar? Não tenho dúvida que a propaganda de tv no último dia decidiu a eleição. Para quem não se lembra, a propaganda era formada por belas imagens da Bahia, isto não falta, mescladas com imagens de Waldir com o povo, isto tudo embalado pela bela canção Amanhã de Guilherme Arantes, que começa com a seguinte estrofe "Amanhã \ Será um lindo dia \ Da mais louca alegria \ Que se possa imaginar". Tenho certeza que até o mais apaixonado eleitor de ACM ficou balançado. 

Na eleição seguinte, os marketeiros de ACM deram o troco, criando o mais belo jingle de campanha política que conheço. Naquela época, a Bahia dançava ao som do axé, e os caras me criaram um com a seguinte letra "Você se lembra de mim? / Eu nunca vi você tão só / oh meu amor, oh meu xodó / Minha Bahia / ...". Sem dúvida, até o mais fanático eleitor de Waldir cantarolava esta canção de Gerônimo, um mestre da música baiana. 

sábado, 1 de setembro de 2018

Foi bom, mas podia ter sido melhor

Como diria o Chiclete "ganhar é bom, é bom demais, o ouro, o ouro". Porém, não se pode esquecer a péssima atuação tricolor. Nosso triunfo se deve muito à fragilidade deles.

Louvo e aplaudo a atitude de Ederson de mudar o time, de trocar o esquema colocando três volantes, propiciando ao time variar entre o 4-1-4-1 e o 4-5-1. O problema não está no esquema ou nos três volantes, até porque sou favorável a esta escalação em determinados jogos, mesmo em casa. O problema foi a atuação de alguns jogadoes.

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Eu tava lá

Hoje tem Bahia x Saci, impossível não lembrar de fevereiro de 1989, quando conquistamos nosso bi Brasileiro sobre o Colorado dos Pampas. Sei que as situações são bem distintas, os times então nem se fala, eles tinham Tafarel - melhor goleiro brasileiro que vi jogar - hoje tem Lomba; do nosso lado, o volante e craque do time era Paulo Rodrigues, hoje temos Gregore. Ou seja, não tem como comparar. Contudo, estamos vivendo um bom momento, jogando uma bola de gente grande, e eles são os segundos colocados do campeonato, se não me engano, venceram as duas últimas fora de casa.

sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Orgulho de ser Bahia

Quando fui morar em SSA na década de 80, inocente, puro e besta, como diria Raul, existiam duas redes de mercado, o Paes Mendonça, uma espécie de gigante estadual, e a Unimar, uma espécie de Vice. Lembro do alvoroço quando o Paes Mendonça abriu o Hiper ao lado do Iguatemi, virou quase um ponto turístico da cidade. Também nessa década começou a nacionalização das redes estaduais, e o Pão de Açúcar, com o lema "orgulho de ser brasileiro", começava chegar no Nordeste. Por sua vez, a rede Bom Preço, se não me engano pernambucana, chegava em SSA, com o lema "orgulho de ser nordestino". Mas, que porra este lenga-lenga sobre mercados tem a ver com o jogo de ontem? Tem a ver com o resgaste do orgulho do torcedor tricolor. 

terça-feira, 14 de agosto de 2018

Em ritmo de rock

Gostei muito da última atuação do Bahia, não foi uma exibição de gala, mas foi mais uma atuação consistente e equilibrada da equipe, o que já tinha acontecido na partida com o Fluminense. Se nas partidas contra o Palmeiras e Atlético, nossos volantes e nossa defesa deram muito espaço aos atacantes adversários, isto não aconteceu contra o América/MG, o time foi compacto na defesa e no ataque, defendeu e atacou em bloco.

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Dois pontos perdidos

O Bahia jogou bola demais no primeiro tempo ontem. Zé Rafael e Vinícius na parte ofensiva, e Élton no desarme, além da estreia cheia de gás e personalidade de Paulinho fizeram o Bahia jogar um futebol soberbo e dominar o Fluminense durante todos os 45 minutos iniciais. Enfim, começamos a jogar fora de casa como atuamos na Fonte e a torcida gosta. O Bahia popôs o jogo e ocupou o campo como se fosse o mandante, acurralando o adversário e calando sua torcida.

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Dúvida boa

Hoje é dia de Bahia x Porco. O retrospecto recente mostra que não será um jogo fácil, são 2 derrotas e 1 empate, 4 gols feitos e 9 tomados. Ano passado, em um jogo eletrizante, no qual merecíamos melhor sorte, perdemos por 4x2 na Fonte. Os outros dois foram lá, um empate se 2x2, quando saímos atrás, mas Edigar, em excelente fase, decretou o empate. E, mais recentemente, perdemos por 3x0, num jogo que Keno infernizou a vida de Nino e Everson. Até esboçamos uma reação no segundo tempo, mas foi muito pouco.

sábado, 28 de julho de 2018

Diálogo tricolor

Com 48 horas de atraso

7 portas, 6:30 da manhã de quinta, dois tricolores se encontram.

- Que cara é esta, Broder? Foi atropelado por um busu?

- Se saia, Sacana. Fui em Pituaço ver a brocança.

- Fui não, irmão. Horário FDP.

- Fala não, saí picado depois do jogo, peguei o metrô para o acesso norte, depois o busu para a 7 portas. Cheguei em casa quase 1:00 da madruga.

- Barril. Tenho prova na facu, por isto não fui. Fala do jogo aí. 

- O primeiro tempo foi horrível. Repetimos o esquema e os erros do jogo contra o Sampaio. 

- Flávio de lateral não rola.

- Pois é, um a menos. Mas, eu fico puto é com Régis, o sacana se esconde atrás do volante e deixa a armação do time para os volantes.

- Daí não sai nada.

- Claro, Édson no máximo toca a bola para o lado e ainda erra. Nilton, até que não complicou, mas tá sem ritmo, não conseguiu armar o time.

- Vacilo de Enderson entrar com o mesmo esquema

- Pelo menos ele viu o jogo e consertou colocando Flávio na dele pelo meio e Édson fazendo uma linha de 3 atrás com os zagueiros.

- É Gilberto, botando para lá, 3 gols em 3 jogos.

- O cara é boca de 0 9. No gol, ele correu para o primeiro pau no primeiro escanteio. No segundo, ele deu dois passes para trás e se posicionou livre no segundo pau. O zagueiro ficou vendido.

- Ouvi na rádio que Marco Antônio entrou bem.

- Caralho, o moleque entrou voando pela direita. Em dois lances achou dois pênaltis.

- Foda foi Zé perder o segundo.

- O cara tem crédito. 

- Segunda, eu vou ver a brocança no Galo.

- Isto aí, brocamos as galinhas, agora é hora de brocar os galos. Vamos exterminar o poleiro. 

- Vai ser jogo duto, ainda mais sem Zé. Ederson tem de entrar com o time que brocou as galinhas, com MA no lugar de Zé. Correria para cima dos laterais deles.

- O bom é que MA e Edigar podem revezar de lado na boa. Deixando Gilberto mais centralizado.

- É isto. Atrás, eu botava Grolli mesmo. Tem de ter experiência, mais que vitalidade e velocidade para marcar Ricardo Oliveira. Com a volta de Bruno, o setor defensivo fica fechado.

- Falou, Broder. Vou para o trampo.

- Valeu, Irmão. Segunda é brocança.

segunda-feira, 23 de julho de 2018

O entregador de camisa deu um nó no super técnico

Li muito durante a semana que o time do "entregador de camisas" ia sofrer na mão do time de Mancini, uma espécie de super-técnico para alguns tricolores. Mas, não foi isto que se viu. O que aconteceu foi exatamente o contrário, o Bahia atropelou, literalmente falando, as galinhas. O Super Homem esmagou o Mamão. E mostrou quem manda na Bahia. Golear o Vice é bom demais, e golear com direito a OLÉ é puro êxtase.

O jogo começou com mais uma braga de Thiago, mas Anderson, aquele goleiro que não defende uma bola segundo parte da nossa torcida, salvou o time numa saída arrojada. Depois disto, só seu Bahia. Vinícius, jogando na sua real posição como meia de ligação, comandava a bela atuação tricolor com passes rápidos e precisas viradas de bola.  Com a entrada de Gilberto, os dois jogadores mais adiantados ficam sendo ele e Edigar, com isto Vinícius joga mais atrás, o que é bastante benéfico para seu futebol. Antes do gol, o próprio Vinícius já tinha desperdiçado uma chance clara e dado trabalho numa cobrança de falta.