Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

quinta-feira, 24 de março de 2016

A base esmagou a Cobra Coral

Confesso que fiquei temerário com o time escalado por Doriva e entendo ser uma irresponsabilidade da Diretoria e Comissão Técnica a escalação de um time recheado de garotos (Jean, Marlon, Dedé, Júnior, Luiz Fernando, Rômulo, Zé Roberto e Itinga) e com 3 estreias (Lucas Fonseca, João Paulo e Henrique) num clássico regional, sendo que o adversário dependia do resultado para garantir a classificação, e nós também dependíamos do triunfo para manter a primeira posição no geral.

O Bahia entrou no mesmo esquema dos últimos jogos, o 4-2-3-1, com Luiz Fernando e Júnior fazendo as vezes de Feijão e PR. Mas, falar da parte coletiva da equipe que entrou em campo é querer demais, pois o time mal fez um treino, por isto, farei uma análise individual.

Falando primeiro dos estreantes, Lucas Fonseca jogou pela esquerda da zaga, com Dedé pela direita. LF começou dando duas bragas seguidas, mas depois se impôs e fez um bom primeiro tempo, saindo logo no início do segundo tempo, no seu lugar entrou Rodrigo Becão que não comprometeu e ainda deu uma boa cabeçada no ataque. João Paulo não comprometeu, mas também não chamou a atenção, apenas um bom cruzamento, não aproveitado por Zé Roberto, e mais nada na primeira etapa. Na fase final, sentiu a falta de ritmo e acabou o jogo jogando mais na frente. Por fim, Henrique mostrou ter habilidade, fazendo algumas boas jogadas no início do primeiro tempo, mas depois sumiu e quando apareceu não foi bem, foi substituído no segundo tempo por Moisés que acabou fazendo a assistência do jogo.

Sobre os garotos estreantes, Marlon se limitou a fechar o lado direito, pouco se arriscou no ataque no primeiro tempo. No segundo, foi nosso ponto fraco, quando foi facilmente vencido pelo ponta deles. Saiu para a entrada de Jeferson que deu conta do recado.  Dedé foi muito bem, anulou o experiente Grafite e Bruno Moraes, foi o jogador mais regular do jogo, mostrando uma segurança de veterano. Luiz Fernando foi uma grata surpresa, jogou com a cabeça erguida, com bom posicionamento e tranquilidade na saída de bola, mas pelo excesso de confiança perdeu uma bola no meio proporcionando um bom contrataque para o Santinha. Júnior não apareceu no primeiro tempo, praticamente não ouvi seu nome, no segundo tempo apareceu um pouco mais. Itinga pouco apareceu, mostrando que ainda está verde para jogar no profissional, ainda tem de comer muita grama na base.

Sobre os jovens veteranos, Jean foi bem quando exigido, contudo continua sem passar confiança.  Rômulo começou bem, depois caiu muito de produção, entretanto no segundo tempo voltou a se ligar no jogo e fez uma excelente assistência na cabeçada de Rodrigo. Zé Roberto estava mais apagado do que de costume e displicente como sempre, porém sua estrela brilhou e marcou o gol que garantiu nosso 100% de aproveitamento na Lampions.

Comentando brevemente a partida, o Tricolor surpreendeu no primeiro tempo, mesmo com o time completamente reserva, fez um bom primeiro tempo e controlou muito bem a posse de bola, mesmo contra o time principal do Santinha. Se criamos pouco, fomos muito bem defensivamente e não passamos susto. 

O segundo tempo foi diferente, nos 15 primeiros minutos, a experiência e tarimba dos jogadores do Santa pesaram, e o Bahia não passou do meio-campo, sendo sufocado pelo Santa que criou duas ou três boas oportunidades. Porém depois dos 15, a Cobra Coral se acomodou, passando a impressão que os jogadores achavam que marcariam um gol quando quisessem. Entretanto, quem marcou foi o Bahia, num bom cruzamento de Moisés, Zé Roberto se antecipou ao zagueiro e cabeceou sem chance para o goleiro. Chamo atenção para o deslocamento de ZR no gol, no início do lance ele está na intermediária, disparou, se antecipou ao zagueiro e brocou.





Finalizando, o Bahia fez uma campanha irretocável, ganhou os 6 jogos que disputou, mesmo jogando as duas últimas partidas com o sub-20. Superou minhas expectativas que esperava uma pontuação entre 13 e 15 pontos. Agora é aguardar o sorteio, poderemos pegar  o CRB, Santa, Fortaleza ou Salgueiro. Entendo que temos chance de brocar qualquer um deles. Se não vacilarmos, teremos a vantagem até a final do torneio e faremos a final na nossa casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.