Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

domingo, 13 de março de 2016

Ainda bem que acabou a temporada de amistosos

Se levarmos em conta a tabela do campeonato, o jogo era um mero amistoso para o Bahia, pois a primeira colocação já estava garantida, como não valia nada, fizemos um bom primeiro tempo mas sumimos no segundo,  repetindo o jogo contra o Orlando. Contudo, era um clássico contra o Vice, não existe esta de amistoso, o time tem de jogar 90 minutos aceso e com gana de vencer, por este ponto de vista, nosso segundo tempo foi medíocre, o time se aputou com o gol dos Vices, isto é inadmissível para um grupo que quer ser vencedor e levar o Bahia de volta à Série A.

O que me deixa mais puto é a cegueira da comissão técnica do Bahia, sou apenas um mero torcedor, e cantei a pedra aqui ontem, mesmo sem ter visto nenhum jogo deles, que os Vices jogariam nas costas dos nossos laterais, e isto aconteceu durante os 90 minutos, Doriva vem fazendo um excelente trabalho no Bahia, mas hoje foi engolido por Wagner Mancini, mesmo no primeiro tempo, quando tivemos mais chances, 4 contra 2, o meio-campo foi deles e nossos laterais sofreram para anular Vander e Marinho

Para amenizar o lado de Doriva, é importante reconhecer que as ausências de Hernane e, sobretudo, de Danilo Pires pesaram muito hoje. Sem HB, perdemos nossa referência no ataque, Zé Roberto fez um bom primeiro tempo, mas não impõe respeito à zaga adversária, nem transmite confiança para os companheiros e torcida. Sem DP, nosso time fica sem sua principal jogada de ataque que é a triangulação dele com Hayner e Luisinho, além de perder o volume de jogo dado pelo mesmo.

Falando sobre o jogo, o Bahia começou com dificuldade para por a bola no chão, recorremos muito a ligação direta de Lomba e dos zagueiros, a bola não passava pelo nosso meio. EJ era nossa melhor opção, mas assessorado por João Paulo ficou complicado. Até os 15, chegamos uma única vez numa bola roubada por Juninho, que sobrou para ZR passar para Luisinho que chutou por cima. 

O Bahia acordou após os 20 minutos, a bola começou a rolar no gramado, com isto igualamos e até passamos a dominar o jogo, tivemos chance aos 23 com Paulo Roberto que demorou a concluir, mostrou que não é a dele entrar na área adversária; aos 28, num belo chute de Juninho, para grande defesa do goleiro deles, melhor jogador em campo;  e aos 32, numa cabeçada de Luisinho, após uma assistência de EJ, para mais uma boa defesa de Caíque. O Vice teve uma chance com Tiago Real, na qual a bola passou tirando tinta, e outra com Robert que cabeceou livre rente a trave. 

Ou seja, o jogo foi equilibrado, o resultado justo, mas podíamos ter saído na frente. Destaco que o Vice distribuiu muita pancada, contando com a complacência do árbitro.

Aí vem o segundo tempo, e nosso pesadelo começa antes do 1º minuto, EJ perde a bola pela esquerda, a bola sobra no meio, Gustavo corta de carrinho, e bola sobra para Amaral que de primeira lança para a esquerda, lançamento meia-boca da porra, era para Hayner cortar facilmente, mas nosso lateral falha e a bola sobra para Vander que concluiu bem. Destaco que Gustavo ainda estava voltando do carrinho e nossa defesa estava aberta, por isto sobrou espaço para a conclusão da jogada pelo atacante do Vice.

Imagem: Globo.com

Nosso time se apequenou, melhor se aputou, depois do gol. Marinho entortou JP que ficou no chão simulando uma contusão, na sequência Gustavo cortou bem. Nosso último suspiro foi aos 6 minutos, excelente cabeçada de Zé Roberto, mas lá estava o arqueiro que salvou os caras. Depois disso, sumimos em campo, só deu eles, antes de marcar o segundo, tiveram 3 chances claras.

Sobre o segundo gol, foi mais uma braga nossa, Feijão apertado por Tiago Real poderia ter isolado a bola, mas rolou para dentro da área para o lento Gustavo que chegou atrasado e fez pênalti não marcado em Robert, na sequência teve a chance de isolar a bola, mas preferiu tocar para a entrada da área para Juninho, Marinho roubou facilmente, e a bola sobrou para uma bela conclusão de Tiago Real.

Como visto, nos dois gols deles, tivemos a posse de bola por três vezes e entregamos de volta de forma displicente e amadora. 

Depois chegamos mais três vezes, mas não fomos capazes de marcar um gol. Destaco que as substituições técnicas realizadas por Doriva não surtiram efeito, Rômulo entrou no lugar de PR, mas nada fez; e Jacó no de ZR, não me lembro de tê-lo visto tocar na bola.

A derrota doeu, perder os 100% contra o Vice e com dois gols de ex-tricolores foi a pior forma disto acontecer, mas nada está perdido, pelo primeiro tempo mostramos que temos time para vencê-los, e perdemos quando podíamos perder. Ademais, como tudo na vida, a derrota tem também um lado positivo, serve como aprendizado, e também para a comissão técnica e diretoria enxergarem que precisamos de reforços, não podemos ter um time e sim um elenco. Acorda MS, até o momento foram 4 BaVices com 3 derrotas.

Por fim, o retrato do Bahia no segundo tempo foi uma falta na intermediária cobrada bisonhamente por Éder, mostrou todo nosso desespero, falta de organização e comando dentro de campo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.