Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

sexta-feira, 25 de março de 2016

Nosso caminho até o Tri do Nordeste

Na quinta-feira, foi realizado o sorteio para as fases finais da Lampions. De um lado ficaram Campinense, Sport, CRB e Salgueiro; do outro, o grupo da morte, Bahia, Fortaleza, Ceará e Santa Cruz. 



Olhando pelo lado da tradição, sem dúvida, o Sport é o grande favorito do lado 1. Ademais, o Sport conta com um bom time, está na Série A, e, ainda, entrará reforçado com Diego Souza e, provavelmente, Fernandinho, aumentando ainda mais seu poderio ofensivo. Contudo, os pernambucanos ainda não engrenaram na Lampions, foram 3 triunfos, 2 empates e 1 derrota na 1ª fase. Até meados do segundo tempo da última rodada, o Sport estava fora das quartas. Posso até queimar minha língua, e até torço para isto, mas não acredito que o CRB (3 triunfos, 2 derrotas, e 1 empate na fase de grupos)  consiga eliminar o Sport.

Na minha opinião, o Campinense aparece como única ameaça ao Leão da Ilha, pois vem de uma primeira fase exemplar (5 triunfos e 1 empate), está invicto no ano e tem o artilheiro do Brasil. Lembro que na Lampions 2013, o Campinense foi o campeão eliminando o Sport nas quartas, e em 2015, deu trabalho para ser eliminado pelo Tricolor da Boa Terra na mesma fase. 

Se tivesse de apostar, cravaria Sport na final.

Do lado da morte, são 4 times com grande tradição no futebol nordestino, o Santa está na Série A, Bahia e Ceará na B e Fortaleza na C. Teremos um confronto duro entre Ceará, último campeão da Lampions, e Santinha, com leve favoritismo para o Vovô que atravessa melhor fase e joga a última em casa. Na 1ª fase, o Ceará fez 13 pontos (4 triunfos, 1 empate e 1 derrota para o Bode conquistense), contra 10 do Santa (3 triunfos, 1 empate e 2 derrotas para o Esquadrão). O Santinha só teve um triunfo em casa, acaba de demitir o treinador e, pelo que vi nos jogos contra o Tricolor, o time ainda não se acertou, tendo no veterano Grafite seu jogador mais lúcido, mas que não aguenta manter o ritmo durante os 90 minutos. Por seu lado, o Ceará fez uma campanha impecável em casa, ganhando os 3 jogos que disputou, contando com o decisivo apoio da sua torcida e tendo em Bill uma grande referência ofensiva.

O Bahia enfrentará o Leão do Pici que vem de uma primeira fase irregular com (3 triunfos, 1 empate e 2 derrotas), tendo conseguido a classificação em um pênalti duvidoso nos últimos minutos contra o Ríver/PI, ressalto que foi fora de casa. Dentro de casa, o Fortaleza mostrou força ao bater o Sport, rival de peso, mas se enrolou com o fraco Botafogo/PB. O time é treinado por Marquinhos Santos, campeão baiano de 2014 com o tricolor, treinador que adora improvisar, o que às vezes dá certo, como no baile que o Bahia deu no Vice na primeira final de 2014, mas na maioria das vezes, o próprio time não consegue sair da armadilha colocada pelo técnico. 

Por sua vez, o Bahia vem de uma campanha irretocável na Lampions. Entretanto, ainda não conseguiu empolgar a própria torcida, e vem sofrendo com um arredio, exigente (as vezes chato) e ausente público. O Bahia vem com pelo menos 3 reforços para a fase final da Lampions, Lucas Fonseca (LF), João Paulo Gomes (JPG) e Thiago Ribeiro (TR), a direção prometeu mais dois até terça, acho difícil, mas promessa é dívida. Não gosto de LF, acho no máximo do mesmo nível de Gustavo, mas boa parte da torcida gosta e aprovou a sua contratação, espero ser o errado da história. JPG vem para brigar por posição com Moisés, espero que João Paulo, o que vem jogando, seja renegado a 2ª reserva. A favor de JPG pesa a maior experiência e a boa temporada no Flamídia. O reforço de peso é TR, chega para ser o comandante tricolor nas finais do Baiano e do NE, e para dividir a responsabilidade com HB na Série B. A grande força do time é o conjunto, mesmo sem fazer uma partida que empolgasse, o Bahia mostrou uma regularidade impressionante, mesmo quando jogou com o time mesclado por vários jogadores do sub-20. Ademais, Doriva vem mostrando que conhece e controla bem as peças do elenco, sabendo suprir as diversas carências apresentadas pela equipe

O momento é todo do Esquadrão que entra com amplo favoritismo para eliminar o Fortaleza com um empate no primeiro jogo e um triunfo tranquilo no segundo. Entendo que também somos favoritos para passar à final independentemente do adversário da semi. Prefiro o Santa, pois não costumamos dar sorte contra os cearenses. Sem dúvidas, deste lado da Lampions, cravo Bahia para chegar à grande final.

Com relação à final, se Bahia e Sport confirmarem o favoritismo, entendo que será um confronto muito duro, com o Sport levando uma ligeira vantagem pelo elenco que tem. Contudo, a campanha no ano e o histórico do confronto, devolvem o favoritismo ao Bahia. Na vez que se encontraram em um final da Lampions, em 2001, o Bahia levou a taça em jogo único, numa exibição de gala na Fonte e com um gol antológico de Preto Casagrande, mas isto é assunto para outro post.

Um comentário:

  1. Parabéns pelo comentário, Miguel, só discordo quanto a Lucas Fonseca, se ele apresentar o mesmo futebol da sua primeira passagem, acho que consertará a zaga, é um zagueiro técnico, que tem boa saída de bola, espero que você queime a língua.....kkkkkkk, para o bem do nosso esquadrão. Abs

    ResponderExcluir

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.