Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

sábado, 12 de março de 2016

Nosso momento é melhor

Chegou o BaVice, momento mais esperado até o momento, rivalidade no alto, tudo que o torcedor tricolor deseja é devolver e de forma convincente as derrotas da Série B de 2015. Por sua vez, a torcida rival se contenta com bem menos, a moquequinha sairá feliz com um simples empate, quebrando os 100% do Esquadrão em jogos oficiais.

A armação da dupla CBF/FBF, ao botar o Bahia para jogar duas partidas no mesmo dia na semana do clássico, saiu pela culatra, o Esquadrão brocou os dois jogos e acordou, a até então adormecida, Nação. É o primeiro jogo do ano que a torcida comparecerá em peso, e seu apoio será decisivo. Nada de vaiar nossos atletas, o negócio é lembrar o velho e esquecido grito "time de p..." e intimidar as nigrinhas. Manter os 100% e com o apoio da massa pode ser fundamental para o ano tricolor.

Sobre o jogo, Doriva deve escalar o time no 4-2-3-1, com Lomba; Hayner, Gustavo, Éder, e João Paulo; Feijão e Paulo Roberto; Juninho; Luisinho, Zé Roberto e Edigar Junio. Time encorpado e com totais condições de brocar o Vice. Na Sequência farei uma análise por setor:

Lomba: aos poucos, vem mostrando de novo a segurança de antigamente, em especial, nas bolas à queima roupa. sendo o líder da defesa e orientando bem os zagueiros. Entretanto, nem tudo são flores, continua com os mesmos defeitos, rebate muito as bolas que vem ao gol, e várias vezes para dentro da área, e continua sem saber sair do gol, o jogo contra o Orlando foi um exemplo.

Zaga: como já disse aqui, um dos esportes prediletos da torcida tricolor é falar mal da dupla de zagueiros do Esquadrão, chegando a pedir os imberbes atletas do sub-20. Mas, para amanhã, não me preocupo com o  miolo da zaga, minha preocupação é com as laterais, em especial a esquerda. Nossos dois laterais apoiam bem, contudo marcam mal, e o Vice tem dois jogadores velozes, Marinho e Vander, que caem bem nas costas dos laterais. JP é minha maior preocupação, pois vem de um tempo parado e se contunde facilmente. Por sua vez, Hayner deverá ser um ponto de preocupação constante para o lado esquerdo deles, pois, como já dito aqui, nosso lado direito tem sido nosso forte na parte ofensiva.

Cabeça-da-área: Feijão e PR terão trabalho duro amanhã, defensivamente terão de fechar bem a frente da zaga, o que ambos vêm fazendo muito bem nos últimos jogos. Quando o Bahia tiver a posse de bola, o trabalho será em triplo, pois além de serem os responsáveis pela saída de bola da defesa para o ataque, terão de apoiar Juninho na armação da jogada e cobrir as subidas dos laterais. Entretanto, a fase é boa, e confio que darão conta do recado.

Armação: Juninho será o responsável por ditar o ritmo da equipe, suas viradas de bola, em especial da esquerda para a direita, serão fundamentais para penetrarmos e com força na defesa da Leoa. O problema é que Juninho ainda não se acostumou com este esquema e vem sentindo falta de Danilo Pires, ademais, ele vem se mostrando um jogador lento, sendo este o ponto que mais me preocupa para o jogo de amanhã. Se o jogo chegar empatado ao intervalo, eu entraria com Rômulo que vem se sentindo mais a vontade neste papel.

Não vejo como boa opção PR subir mais um pouco para fazer o papel de DP, pois é um jogador lento e sem a capacidade de recomposição e ultrapassagem do titular.

Com isto, cresce muito a importância de Luisinho e EJ no jogo, pois ambos terão de se aproximar mais de Juninho para ajudar na armação e chegar na frente para municiar e tabelar com Zé Roberto. Espero sinceramente que Doriva mantenha Luisinho pela direita e EJ na esquerda, nada de colocar ZR na direita, deslocando Luisinho para a esquerda e EJ para o centro do ataque, quando fez isto o time caiu muito. Até acho interessante os jogadores fazerem esta troca, mas tem de ser em lances específicos.

Ataque: Zé Roberto terá de jogar como no jogo contra o Colo-Colo, fazendo o papel de pivô e segurando a bola para a chegada dos homens que vem de trás, espero que o mesmo faça o simples, sem invenção, e acho que isto acontecerá, pois nas últimas oportunidades que teve foi menos espalhafatoso. Mas, o forte do nosso ataque será as subidas de Hayner pela direita, e as chegadas cada vez mais efetivas de EJ quando fecha da esquerda para o meio recebendo a bola no meio da zaga adversária.

Do Vice, só conheço os dois jogadores que citei lá em cima, sei que um deles vem de contusão, espero que nem jogue. Meu único temor é a capacidade de Mancini em ler e armar o time contra o jogo do Bahia, fez isto muito bem na Série B do ano passado e saiu com dois triunfos.

Finalizando, clássico é clássico, e vice-versa, mas temos reais chances de vencer com autoridade mantendo nosso aproveitamento de 100%, mas é imprescindível o apoio da Nação Tricolor, que a diretoria esteja ligada nos fatores extra-campo de modo a evitar surpresas desagradáveis,  e a comissão técnica e jogadores estejam focados e confiantes que somos melhores, mas mantendo os pés no chão.

Bora para cima Esquadrão que brocaremos a leoa sem problema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.