Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

quarta-feira, 16 de março de 2016

O novo atacante tricolor

Como o Bahia insiste ou só tem condições de trazer jogadores desconhecidos do grande público, só nos resta pesquisar no youtube e footstats para conhecer um pouco melhor o atleta. Desta vez, o Esquadrão anunciou Henrique, atacante revelado e com poucas chances no Galo, que disputou a Série B 2015 pelo Paraná Clube. Se este atleta atuou nos dois jogos contra o Bahia não me chamou atenção.

Só encontrei um curto vídeo com lances do atleta (https://www.youtube.com/watch?v=aBDFBtmLIUY), deu para constatar que se trata de um jogador rápido que atua mais pelo lado esquerdo do campo. Dos 5 gols marcados pelo atleta, tem um belo gol de letra, demonstrando oportunismo e capacidade de improvisação, e um golaço quando corta da esquerda para o centro e da quina da grande área mete a bola no ângulo esquerdo do goleiro. Concluindo, pelo vídeo é impossível chegar a uma conclusão sobre o atleta.

Vamos aos números, foram extraídos alguns dados do atleta no footstats.net e comparados com os de Maxi. Para isto foram utilizados alguns indicadores que tentam medir a precisão do atleta em finalizações, passes, capacidade de reter a bola, participação no jogo e ajuda na marcação.

Para medir a precisão, foram feitas relações entre passes, finalizações e cruzamentos certos e errados. Pelos números, Maxi errava menos passes e cruzamentos, mas Henrique era mais preciso nas finalizações.


O segundo ponto medido foi a capacidade do atleta de reter a posse de bola. Foram somados os dribles certos e faltas recebidas por jogo, além de ver o número de posses perdidas. Os números aqui preocupam, pois Maxi era um dos jogadores do Bahia que mais perdia a bola, irritando a torcida com sua incapacidade de reter a bola, mas neste quesito ele ganha fácil de Henrique que perde quase 10 bolas por jogo. Henrique demonstra uma capacidade maior de drible, sendo também mais parado por faltas.



Por fim, medimos a participação do atleta no jogo, em termos ofensivos e defensivos. Como se pode ver, Henrique tem uma participação mais efetiva, fez mais assistências e ajudou muito mais nos desarmes do que Maxi.


Finalizando a análise, os números e o vídeo não me empolgaram, resta torcer que o atleta veja esta oportunidade no Bahia como uma chance de deslanchar na carreira e entre nos jogos com sangue nos olhos como gosta a torcida. Abaixo seguem os números completos dos dois atletas.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.