Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Destaques: Santa Cruz 2 x 2 Bahia

Quem acumulou? O time oscilou dentro da partida, começamos bem, fechando de forma correta os espaços do Santa, sem permiti pressão por parte deles. Depois do nosso gol, como é natural, a Cobra Coral se soltou mais, nos forçando a recuar um pouco, mesmo assim, nosso time se postava bem defensivamente, apenas nosso lado direito começava a mostrar a velha incapacidade de parar o ataque adversário. O gol do empate, no último lance do primeiro tempo, empolgou o time e a torcida pernambucana, e acuou demais nosso time. Os 12 primeiros minutos do segundo tempo foram de uma apatia e incapacidade total dos nossos jogadores, a bola não parava em nossos pés, não conseguíamos trocar 3 passes seguidos, e nossa lateral continuava dando mole, não tem zaga que suporte tanta fragilidade do lado do campo.


Por fim, depois do gol deles, quando parecíamos que mais gols viriam, o time do Bahia mostrou personalidade, poder de recuperação, e voltou a tocar a bola. É verdade que o Santa continuou mais perigoso, mas nosso time começou a chegar e numa destas chegadas, arranjou o pênalti, decretando o empate.

Individualmente, Lomba foi muito bem, não falhou nos gols e pegou algumas bolas complicadas; o Brocador mostrou seu valor; e Luisinho entrou bem, brigando e tentando ser a válvula de escape tricolor pela direita. 

Contudo, meu destaque vai para Danilo Pires, a sua entrada no meio deu outra dinâmica de jogo ao Bahia, nosso lado direito, mesmo timidamente, voltou a aparecer, ademais fez algumas boas viradas de jogo, e, quando a bola era nossa, apareceu dando opções de jogada aos companheiros. Entretanto, defensivamente entendo que ele poderia ter dado um apoio maior ao perdido Hayner. Sua volta com certeza fará Doriva pensar sobre as opções para domingo, entendo que DP é titular, ficando a disputa pela vaga de primeiro volante entre Feijão e Paulo Roberto, eu escalaria o último.




Quem ficou devendo? Hayner tomou um baile de Keno, caneta, pedalada e algo mais foram comuns. O que era esperado, até DP chamou atenção para o ligeiro avante coral durante a semana. Por isto, entendo que Hayner não foi o único culpado, Doriva tinha e tem a obrigação de achar uma alternativa para que nossa laterais não fiquem tão vulneráveis, no jogo contra o Fortaleza foi a esquerda, ontem a direita. Não sei se a simples troca dos titulares vai resolver, entendo ser um problema de posicionamento, tático, e não técnico do atleta.

Do meio para frente, Juninho foi muito apagado, é inadmissível não ter tentado nenhuma conclusão embaixo daquele toró que caiu em Recife, mas como não chegou na frente, as chances de conclusão não apareceram. Edigar Junio fez o lance do gol e mais nada, várias vezes prendeu demais a bola, sendo facilmente dominado pelos adversários. 

Entretanto, na minha opinião, quem ficou devendo foi Thiago Ribeiro, se no jogo contra o Fortaleza, ele mostrou toda sua importância para o time, em especial no lance do gol de Juninho, ontem foi totalmente apático e se escondeu o jogo todo. Jogador da experiência e qualidade técnica dele tem a obrigação de aparecer nos grandes jogos, mas ontem não foi o que vimos, espero que domingo ThR acorde com outra disposição e mostre todo seu valor na Fonte, inclusive marcando seu primeiro gol com a camisa tricolor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.