Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

domingo, 8 de maio de 2016

Ah se o apito falasse..

Hoje, o time do Bahia jogou como Bahia, a Nação se comportou como a maior e mais vibrante torcida do Nordeste, paramos e vencemos o bom time do rival com sobra e mostramos quem é que manda no futebol da Bahia. Depois de uma semana ouvindo os vicentinos arrotando favoritismo e tirando onda, o que vimos hoje foi um time acovardado que se escondeu atrás do juiz e da proteção da Federação Baiana para levantar o título. 


Doriva armou o time no 4-2-3-1, esquema que utilizou no primeiro Bahia x VCB, mas as peças foram diferentes, ao invés de dois atacantes formando o trio de meia, este era formado por João Paulo Gomes, lateral de origem, Thiago Ribeiro pelo meio, o único atacante do trio, e Danilo Pires pela direita. Este trio e a dupla de volante formada por Feijão, um monstro na partida, e Paulo Roberto, engoliu o meio do VCB, dominamos todo o primeiro tempo, fizemos um e podíamos ter feito mais. Logo aos 40 segundos de jogo, o Bahia chegou bem pela esquerda, por sinal, Moisés, um gigante hoje, e JPG anularam os atacantes que se aventuraram por aquele lado, e fizeram o lateral direito deles de gato e sapato, por várias vezes chegamos com perigo por ali, inclusive no lance do gol de Feijão.


Podemos falar sem nenhum erro, Doriva deu um nó tático em Mancini, mostrou que estudou bem o rival, e montou o Bahia da forma correta, anulando completamente o time adversário, em especial no primeiro tempo. Chamou atenção as três substituições do tricolor, claramente foram planejadas e treinadas aquelas opções, e os três jogadores que entraram sabiam o que tinham de fazer e fizeram bem. Destaco que Luisinho, costuma jogar pela direita, entrou pela esquerda, e Henrique, normalmente entra pela esquerda, entrou pela direita.

No segundo tempo, o jogo foi um pouco mais equilibrado, o Bahia continuou martelando, mas eles conseguiram uns dois ou três bons lances de ataque, em um deles Lomba fez uma defesa fantástica após conclusão de Kieza livre dentro da área. Nosso lado direito que estava apagado ofensivamente na etapa inicial, também entrou no jogo e criamos algumas jogadas por ali. Com as substituições realizadas, o Bahia passou a ter 3 atacantes, Henrique e Luisinho abertos pelos lados e Hernane centralizado, nosso meio ficou com Feijão na frente da zaga, Juninho tentando armar o jogo com bolas mais longas, e ThR fazendo a ligação meio ataque, fomos bastante efetivos para criar jogadas pelos lados, mas pecamos nos cruzamentos, e de novo, Caíque fez uma grande apresentação, salvando o VCB.

Não gosto de falar de arbitragem, não quero duvidar da honestidade e da intenção dos árbitros, mas é no mínimo estranho o que vimos nos dois jogos, um pênalti inventado no primeiro jogo para eles, e um atropelo dentro da grande área ignorado no jogo de hoje. Só sei que os dois lances foram decisivos para a definição do Campeão. Vejam os comentários da ESPN sobre os dois lances: http://espn.uol.com.br/video/597484_salvio-spinola-detona-interferencia-da-arbitragem-no-baiano-e-analisa-bahia-teve-penalti-nao-marcado http://espn.uol.com.br/video/595973_para-salvio-arbitro-estava-mal-posicionado-ao-marcar-penalti-no-ba-vi

Hoje durmo feliz, apesar da perda do título, pois vi meu time e minha torcida se comportarem como os gigantes que são, vi o adversário se esconder embaixo da saia da mamãe FBF e recorrer a ajuda do titio juiz para aguentar a pressão do Esquadrão.

Vibrei e sofri, mas tive o prazer de gritar com orgulho e amor AQUI É BAHIA, PORRA.

2 comentários:

  1. Análise perfeita do jogo, Miguel. Eu, que duvidava da capacidade de Doriva em mudar a forma de jogar do time, queimei minha língua. Mesmo com as limitações do elenco, eu vi um time que cumpriu as funções táticas e que aprendeu a anular o vice.

    A escalação de João Paulo Gomes como meia foi uma grata surpresa, pois além de ajudar na marcação ao Marinho, explorou o lado mais vulnerável do time do aterro sanitário, que é seu lado direito. O recuo de Thiago Ribeiro como meia foi uma boa sacada de Doriva para aproveitar as características de passe e infiltração de Thiago Ribeiro. Porém, esta escalação mostrou que a diretoria errou em não providenciar um meia de origem desde o início do ano.

    A vibração do time foi outro ponto positivo. A atitude de Feijão em pegar a bola no gol e levar até o meio de campo ao invés de comemorar o gol foi marcante. Qualquer jogo contra a cachorra badameira tem que ser com este espírito - se não tem técnica, vai na garra e vontade.

    Coloco Hernane com destaque negativo. Ele ficou devendo tanto a semifinal do Nordestão como nas finais do Baiano. Um jogador, que foi contratado para ser a referência de ataque e principal goleador, não pode passar em branco em decisões. Esperava mais dele sinceramente. Eu vi um Hernane escondido entre os zagueiros do vice e sem aquele poder de antecipação para finalizar que vimos em vários momentos no início do ano. Espero que na série B ele seja mais protagonista nos jogos mais encardidos e na reta final. Talvez a contratação de uma sombra o faça acordar.

    A diretoria do Bahia tem que ter um posicionamento mais firme em relação às arbitragens, principalmente contra este tal de Vuaden. Não é a primeira vez que ele tem uma arbitragem duvidosa em decisões que envolvam o Bahia. Em 2009, este mesmo árbitro prejudicou o Bahia na final contra o vice. No segundo clássico da série B do ano, ele também deixou dúvidas na sua arbitragem. E ontem, mais uma vez ele mostrou que não é um árbitro que não é "feliz" quando apita jogos decisivos do Bahia. Apesar das limitações e incompetência do Bahia para ganhar o título, faltou maturidade à diretoria do Bahia para ser mais incisivo na escalação das arbitragens. Deixar este assunto sendo conduzido pelo anão da FBF e com as bênçãos da múmia do vice, é deixá-los na zona de conforto e perder mais uma final com erros crassos de arbitragem.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo comentário, Miguel, você expressou o sentimento da torcida tricolor que, apesar de perder o caneco, ficou satisfeita com a raça, a garra e espírito de luta do time. Esses aspectos deram esperança para a jornada da série B. Na realidade, juízes a parte, perdemos o campeonato, devido a postura apática do time no barralixo.

    ResponderExcluir

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.