Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Poderia ser o céu ou o inferno

Como de costume, quando acabou o jogo abri o computador para escrever o post, na verdade nem precisei abrir, pois assisti o jogo na Internet. Mas, pela primeira vez, desde que comecei a escrever o blog, não saiu nada, travei geral. Para não dizer que não saiu nada, veio uma idéia de título do post "3 em 3", fazendo referência aos três fracassos em três campeonatos, e a frase "Com a derrota para o América/MG, o Bahia alcançou a terceira eliminação no ano, sendo duas dentro de casa e pelo mesmo placar, 1x0 para o adversário". Muito pouco para  escrever um texto decente e que passasse toda a indignação que estava sentindo no momento.

Talvez tenha travado por interromper meu sono para assistir ao jogo; por estar chateado por ter visto o Bahia mais uma vez ser prejudicado pela arbitragem; pela nossa estrela ter nos abandonado; por não acreditar que um jogador caro e famoso como Thiago Ribeiro possa perder tanto gol e jogar de forma tão displicente em mais uma partida decisiva; por ver Doriva jogar na fogueira mais uma boa promessa da base tricolor; por ver um goleirinho resolver fechar o gol logo contra a gente; mas acho que foi o conjunto desta zorra toda que me deixou sem inspiração, eu estava me sentindo confortavelmente entorpecido, como diz o Pink Floyd na letra de "Confortably numb".




Sendo bem sincero, a eliminação da Copa do Brasil não me deixou muito incomodado, não quero ser hipócrita e afirmar aqui que não queria ver o Bahia classificado ou chegando ao título, logo eu que quero ver o Bahia ganhando a CB, o Brasileiro, a Lampions, a Libertadores, o Mundial, o Baianinho, o campeonato de dominó do bairro,o torneio de palitinho do bar da esquina, o gol a gol do colégio, a musa do Brasileirão, a piriguete da laje, sou assim, representou o Bahia ou vestiu a camisa do clube, estou lá torcendo. Mas, o histórico de insucesso do time na competição e o foco que estou na Série B, me deram este sentimento de alívio de ter um único foco, uma única preocupação, e de ter tempo para treinar e recuperar jogadores.

Como o jogo me trouxe velhas lembranças (para entender melhor leiam: http://www.sobahea.net/2016/04/o-bahia-ainda-e-dono-da-sua-casa-parte-1.html), resolvi antes de escrever este post ouvi algumas músicas que marcaram minha juventude entre elas Hotel Califórnia do Eagles e Hey You do Pink Floyd, e não é que as duas me fizeram refletir sobre o que vi ontem. Da primeira trouxe o título deste post, pois ontem estivemos muito próximo do céu, pois se fizéssemos metade dos gols perdidos, o Bahia poderia ter dado uma goleada histórica no frágil time do América, mas no final, nossa incompetência nos levou ao inferno. Como diz a música "alguns dançam para lembrar, outros para esquecer", parafraseando "alguns torcem para vibrar, outros para sofrer", nem preciso dizer qual é meu sentimento hoje.



Da segunda, do histórico e fantástico álbum The Wall do genial grupo Pink Floyd, eu tirei a conclusão que neste momento de angústia, incompetência, letargia, depressão e sofrência pelo qual passa o Tricolor, somente nós torcedores poderemos ajudar o Bahia carregar a pedra da Série B e sair deste buraco que nos metemos desde a década de 90.






Como se viu nos últimos jogos, nosso ataque é de uma incompetência para finalizar que PQP, nos dois jogos contra o Coelho, mantivemos o mesmo preso na cartola e perdemos por baixo uns 8 gols feitos; nosso treinador insisti em mexer errado, ontem botou Rodrigo Rodrigues (artilheiro do baianinho sub-20, mas reserva de Jacó nas finais) na fogueira, na podre como dizemos, trazendo Zé Roberto para armar o time, aí é querer demais; nossa diretoria tem "precaução" demais na hora de contratar, disseram que estavam esperando a finalização dos estaduais para trazer os reforços, até agora só dois chegaram, muito pouco para nossas carências e pretensões; sem dizer que na dúvida, o juiz marcará sempre a favor do adversário, ontem foi mais um dia vergonhoso neste aspecto, até a expulsão do jogador deles foi lamentável, pura compensação, mas não quero me alongar neste ponto, pois nossa incompetência na finalização e na armação das jogadas são as causas da eliminação.

Poderia terminar este texto, otimista e esperançoso que sou, dizendo que esta derrota servirá de aprendizado, que vai acordar a diretoria que será mais ágil, que Doriva vai se ligar durante o jogo, que os jogadores vão treinar finalização até a exaustão, e blá-blá-blá. Mas, em respeito aos que perdem tempo lendo meus textos e pela minha indignação, vou terminar com a grande mensagem dos Titãs, precisamos reagir, sair do marasmo e fazer acontecer. No mais, como diz o Titãs "Porque eu sei que é amor, eu não peço nada em troca", é isto, BBMP sempre.

4 comentários:

  1. Excelente...Boa visão do Bahia atual, time que chega mas não faz...
    Tá certo que nos últimos três jogos fomos prejudicados pelo menos três vezes pela arbitragem, mas não justifica a incompetência dos nossos ilustres jogadores.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns. Essa é a inspiração que "pegou no tombo". Mas pegou. Texto leve e com lógica. Não quero aumentar o pessimismo de ninguém (muito menos o meu próprio), mas o que me preocupa é que esses nossos 2 adversários ( Avaí e América/MG ) são muitos ruizinhos e fico imaginando o que será de nós diante de outros times melhores. Enfim torcer. É o que restou.

    ResponderExcluir
  3. Miguel,

    O plano de gestão elaborado por esse cidadão que está presidente do Bahia traça os seguintes objetivos:

    "2.3. Objetivos
    • Manter a hegemonia no futebol Baiano;
    • Recuperar a hegemonia no futebol Nordestino, dentro e fora de campo;
    • Participar rotineiramente de competições internacionais;"

    Fica difícil acreditar que tais objetivos serão conquistados nesta gestão diante de tamanha incompetência. O Bahia disputou 7 campeonatos (2 Copas do Brasil, 2 Baianos, 2 Nordestão e uma série B) sob a administração de Marcelo Santana e só conseguiu sucesso em um apenas, mesmo assim tendo que se virar nos trinta para recuperar a vantagem do Vice da Conquista.

    Desculpas vazias são dadas a cada fracasso, mas não há perspectiva de que os erros serão consertados. Isto vai minando o otimismo da torcida e o resultado está na média de público do Bahia, que vem caindo assustadoramente. Paciência e sofrimento têm limites.

    A diretoria vive arrotando que as finanças do clube estão equilibradas, porém será que já foi feita uma avaliação sobre o que o Bahia deixou de ganhar, tanto financeiramente como em exposição da marca, por estar sendo eliminado precocemente dos campeonatos que participa?

    Muitos torcedores acham que o Bahia não deve dar importância ao baiano ou Copa do Brasil e focar no Nordestão e na série B. Porém, eu sou do ponto de vista que "se está na chuva, é para se molhar". Eu quero ganhar tudo se possível e, caso tenha insucesso em alguma meta, que seja de forma digna e não dá forma passiva e humilhante que tem sido nos últimos anos.

    ResponderExcluir
  4. MS daria um bom jornalista:

    "..., não pode desperdiçar tantos gols. " Ele disse.

    Esquece entretanto que o cargo que ele ocupa exige humildade e experiência, a primeira necessária para consolidar a segunda. Foi eleito presidente de um clube do tamanho do Bahia e deve acreditar verdadeiramente que faz um papel de administrador moderno, mas infelizmente não conhece futebol...(ele até torce pelo Bahia, mas o seu EGO o impede de ver o principal problema do clube: Ele mesmo!!!)

    Mas nós, torcedores (pelo menos dois eu garanto), estamos realmente confortavelmente entorpecidos...

    Listar os fiascos de MS para embasar as críticas não cabe aqui... só espero que os associados honrem seus votos na próxima assembléia que vai destituir este cidadão. Por enquanto só nos resta torcer e, pelo jeito, sofrer...espero que ele num lampejo milagroso consiga escutar alguma(s) crítica(s) e resolva procurar ajuda de quem SABE e PODE ajudar o Bahia.

    Para o Esporte Clube Bahia é uma pena que o seu torcedor não é burro, pois a maioria só vai à fonte nova para ver o melhor time, e não o produto desta COISA que MS montou... ninguém quer assistir o Messi com a camisa do time se ele não está jogando nada... nenhum torcedor tem preferência por tal e qual jogador, quer ver bom jogo, de preferência com bom resultado.

    Juninho jogou uma partida muito mal... foi sacado imediatamente do time, retornado no jogo de ontem...este senhor, Thiago Ribeiro, é titular desde que chegou e ainda não mostrou para que veio.... E Moisés, que em toda jogada na área fica nervoso e não sabe o que fazer com a bola... e ZéRo? Está certo dizer que faltou Hernane? Será que Doriva está vendo isso? Não pôde fazer nada porquê?

    Só com muita calma e paciência... é uma pena que alguns danos ao Bahia ainda vão demorar para cicatrizar... já perdemos este ano a oportunidade de dar ritmo aos nossos bons goleiros (achei capricho de MS pedir Lomba de volta), mas a base do time está chegando forte, principalmente com Feijão (não o rango da concentração)..., espero como todos que estas três derrotas sirvam para impulsionar o time rumo à série A.

    ResponderExcluir

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.