Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

segunda-feira, 20 de junho de 2016

O que dizem os números

O post de hoje vai ser árido para ler, pois trata da pontuação do Bahia no campeonato, porém durante a campanha, vamos apresentar aqui no sobahea um sequência de posts (10ª, 19ª e 29ª rodadas) trazendo uma comparação dos números do tricolor com campanhas dos campeões e 4º colocados nos anos anteriores. Além de comparar a campanha de 2016 com a de 2010, ano do último acesso tricolor.


O primeiro gráfico mostra que a pontuação tricolor após 10 rodadas é inferior as pontuações médias das obtidas pelos campeões, 20 pontos, e dos 4º colocados nos anos anteriores, 18 pontos. Entretanto, como se pode ver claramente no gráfico, nossa campanha com 17 pontos conquistados é superior a de vários times que obtiveram o acesso, inclusive de alguns que foram campeões.




No próximo gráfico, apresentamos uma projeção de pontuação do Bahia na última rodada, como se pode ver, mantido o atual desempenho de 56,7%, o Tricolor alcançaria 65 pontos, pontuação suficiente para alcançar o acesso em em todos os anos, mas longe da briga pelo título, pois apenas nenhum time foi campeão com pontuação inferior ou igual a projetada para o Esquadrão em 2016.



Por fim, nosso desempenho atual é praticamente igual ao do time de 2010. Até a 10ª rodada em 2010, o Tricolor tinha conquistado 16 pontos, com 5 triunfos, 1 empate e 4 derrotas. Em 2016, o Bahia já conquistou 17, com 5 triunfos, 2 empates e 3 derrotas. Nosso desempenho em casa é de 72% contra 67% em 2010, e o geral é de 57% contra 53%. O time de 2010 tinha um desempenho superior fora, 40% contra 33%.




Nosso ataque já marcou 17 gols, e tomamos 10, com um saldo de 7. Sendo que 7 gols foram cedidos em apenas dois jogos fora de casa, em contrapartida ficamos 6 partidas sem tomar gol, em 2010 o Bahia já tinha sido vazado em 14 oportunidades. O ataque tem um desempenho de 1,7 gols/partida, valor aquém do esperado quando confrontamos com o investimento realizado no setor, ou seja, não somos eficientes, custo alto por gol. Por outro lado, só não marcamos em duas das 10 partidas.


Como se pode ver, o desempenho é preocupante,  pois não temos nenhuma gordura a ser queimada, assim a pontuação precisa ser melhorada casa e melhorada fora para garantirmos o acesso. Um ponto positivo é que nesta 1ª fase, disputamos 4 jogos fora de casa bem complicados, Paraná, Vasco, Goiás e Criciúma, sendo 1 triunfo, 2 derrotas e 1 empate. Assim, entendo que a segunda fase do turno será mais tranquila, tendo o Bahia a oportunidade de melhorar seu desempenho, ficando tranquilamente entre os 4 primeiros do campeonato, mas para brigar na ponta da tabela, precisamos melhorar muito nosso desempenho.

Enfim, faltam 49 pontos para garantir matematicamente o acesso, 16 triunfos e 1 empate, ou 14 triunfos e 7 empates em 29 partidas, meta mais que possível de ser obtida.

2 comentários:

  1. Miguel,

    Eu não sou muito de me apegar às estatísticas comparativas de anos quando o assunto é futebol por entender que há vários fatores dentro e fora de campo que influenciam no sucesso de um time em um campeonato e passam longe da análise fria dos números.

    O time de 2010 oscilou bastante no início quando ainda era treinado por Renato Gaúcho e após a chegada de Márcio Araújo. Além da chegada de reforços como Jancarlos, Bruno Otávio, Morais e reaproveitamento de Adriano Michel Jackson, existiu o ótimo trabalho psicológico de Márcio Araújo que fez com que torcida e jogadores jogassem juntos até o acesso. Sem contar que tinhamos jogadores com perfil de liderança no elenco (Fernando, Nem, Alisson e Rodrigo Gral) além de jogadores identificados com a torcida (Ávine e Jael).
    Lembro que o Bahia tinha a chance do título, porém, após consumada a subida, os jogadores entregaram os dois últimos jogos por problemas com a diretoria (salários e premiações atrasados).

    Acredito que o time deste ano é bom no papel, mas faltam algumas virtudes que vimos no time de 2010. E para o Bahia deslanchar nesta série B vai ter que incorporar tais virtudes e reforçar o elenco com jogadores com perfil vencedor e de qualidade. Além claro de escolher um técnico que seja o comandante do elenco por meio do respeito e experiência comprovada.

    Na minha visão, o que vai determinar que o Bahia suba com a pontuação necessária é o comprometimento de todos (diretoria, jogadores, comissão técnica e torcida) em fazer de cada jogo uma batalha. Se vai ser com 65 pontos (de acordo com a média histórica) ou mais, dependerá de como os fatores citados acima irão comprometer o rendimento do time.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antônio,

      Seu último parágrafo diz tudo, o comprometimento do conjunto é que vai ser decisivo para o acesso ou para o fracasso.

      Entendo que os números são importantes para se definir metas a serem alcançadas durante o campeonato, buscando não se empolgar em excesso por um triunfo como o do Goiás, ou desesperar por uma derrota como a de sábado.

      Excluir

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.