Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

sábado, 16 de julho de 2016

Mais do mesmo

Ontem foi um dia para entrar na história, infelizmente de forma negativa, logo ao acordar fiquei sabendo que um radical fez mais um bestial atentado à vida humana, passando um caminhão por cima de uma multidão em Nice na França, ceifando dezenas de vidas, ferindo outras dezenas, e impactando diretamente a vida de milhares de pessoas, e indiretamente toda a população da terra. Não acho que os aviões da OTAN, EUA e Rússia com seus "cirúrgicos" ataques que também deixam um rastro de milhares de inocentes mortos vão resolver esta questão, não existe fórmula pronta. Do meu lado, só cabe registrar aqui minha tristeza e indignação pelo ocorrido.

De tarde, fomos surpreendidos com um golpe militar na Europa, mais precisamente na Turquia. Quem diria que em pleno século XXI, aconteceria um golpe militar no continente mais evoluído. Até agora, não sei se o levante foi bem ou mal sucedido, e quais as causas do mesmo. Mais uma vez, só me cabe registrar a indignação e surpresa com o fato.


Falando de futebol, assunto deste blog, na preliminar de Bahia x Sampaio Correia, disputei o Jogo do Século, baba anual disputado entre os times A e B da 5ª turma da carreira de gestor, apesar de ser da 4ª, sou convidado para "reforçar" o time B. O jogo começou com um leve domínio do time B que tocava bem a bola com aproximação entre seus jogadores, mas foi o time A que teve a primeira chance com uma bola trave. O melhor futebol do time B resultou em um gol deste blogueiro, OPS!!! para tudo, aqui é para falar do jogo do Bahia e não de um baba.

Terminado o baba, peguei carona com outro tricolor e fomos em disparada para o point de encontro da Embaixada Bora Bahêa Brasília. Chegamos com 15 minutos de jogo, a primeira impressão que tive foi que o Bahia fazia uma boa partida, impressão confirmada pelos comentários dos presentes. Infelizmente, ficou só na primeira impressão, pois logo o Bahia voltou a apresentar aquele futebol feio, burocrático e improdutivo, sem aproximação entre as linhas e com os jogadores atuando como verdadeiros atletas de totó, estáticos e dando bicuda para frente.

O Bahia até tentava chegar pela direita com Luisinho e Tinga, aqui cabe um parênteses, me parece que por exigência contratual, o uniforme de Tinga vem recheado com dois sacos de cimento e uma bigorna de 150 Kg no cangote, só isto para explicar a corcunda e a forma atabalhoada como nosso lateral se desloca. Nas oportunidades que criaram, os dois erraram dois os cruzamentos e últimos passes. O lance que melhor define o futebol do Bahia na primeira etapa foi protagonizado por Cajá, nosso meia apareceu na ponta direita para apoiar Tinga, dominou a bola marcado por 2 adversários e ficou assim por uns 30 segundos, neste tempo, não apareceu um único jogador do Bahia pelo meio para buscar a jogada, como disse, éramos um time de totó.

No intervalo, vi os melhores momentos e constatei que minha impressão foi falsa, o Bahia nada produziu na primeira etapa. Logo pensei como Tiririca "pior do que tá, não fica" e assim como nosso palhaço deputado, ou seria deputado palhaço, errei feio, o segundo tempo foi ainda mais horroroso.

O negócio foi tão esquisito, que Jeanzinho, não comprometeu, mas ainda não passa confiança, saiu de forma desesperada do gol, atingiu Lucas Fonseca, se machucou e tirou nosso beque da partida, entrando Éder. Ainda teve o pênalti cometido por Tinga e sua bigorna de 150 Kg, sendo facilmente ultrapassado e derrubando o adversário na área. Felizmente, Elias, velho conhecido, chutou na trave. A impressão que me passou foi que os atletas do Esquadrão não passaram oito dias concentrados em um centro de treinamento, mas sim na Passarela do Álcool, conhecido point de Porto Seguro, parecia que todos estavam de ressaca.

Nada mais tenho a registrar sobre o jogo do Bahia. Quanto ao jogo do século, tomamos a virada, mas empatamos no último minuto, com mais um gol deste blogueiro, quando o time A dominava o jogo. Sem nenhuma sacanagem, nosso baba teve muito mais organização tática e disposição que o time do Bahia. Tenho certeza que os 6 meninos que assistiram nosso baba foram dormir bem mais satisfeitos do que os milhões que viram Bahia x Sampaio.



Por fim, ainda acredito, pois torcer e acreditar é o lema do torcedor, mas retiro o que falei no último post sobre termos time para conseguir os 15 triunfos para subir, se conseguirmos será por fragilidade dos adversários, não por mérito nosso, porém vou torcer para em breve queimar minha língua. Já estava esquecendo, já são 4 jogos com o Professo Guto, e até agora nosso Gordiola continua cometendo os mesmo erros do aprendiz Doriva.

6 comentários:

  1. Há algum tempo atrás eu viajei e como de costume fiquei "offline".
    Quando voltei pensei: "ainda bem que não sou o blogueiro" e nem li os posts anteriores sobre as atuações pífias do tricolor. já que havia um clima de "Ô Ô Ô nada mudou..."

    Mas então o blogueiro saiu de férias junto com o time, passou a escrever sobre seleção brasileira, eurocopa, viagens de gulliver, etc... e nós leitores ficamos sem comentar as atrapalhadas atitudes de nosso presidente, que já mudou tudo (menos ele mesmo e Pandolfo) só que nada mudou. (Ôu Ôu Ôu Ôu Ôu Ôu)

    Mas também acho que nem precisava comentar nada... aqui mesmo no blog as suas previsíveis ações após o jogo do Vilanova já foram comentadas, e agora o desempenho do time reflete apenas uma das várias consequências de uma gestão desastrosa.

    Mas MS pressionado demitiu seus "chegados" da comissão técnica (preparador e gerente) ainda que não exista nenhuma conexão entre a função dos mesmos e as carências do time (pode ser que estivessem exercendo atribuições além do cargo, e aí a história é outra). Deu férias para o vagabundo
    (faço um parênteses para criticar Thiago Ribeiro que não precisava ficar tirando onda... acho que ele não deve estar sabendo da dificuldade de Maxi para arranjar outro tima...)

    e espero que entenda a tempo que o Esporte Clube Bahia para honrar a tradição de bom formador de talentos tem que investir em Hayner, tentar colocar a cabeça do menino no lugar (ainda mais com Tinga carregando esse cimento e bigorna). O futebol do garoto pode estar RUIM, mas está melhor que o PIOR.

    E para mim o lance que definiu a tônica da partida de ontem aconteceu com menos de um minuto de jogo. Cajá deu uma linda caneta no volante adversário, e poderia criar uma boa sequencia de ataque só rolando uma bola fácil no pé esquerdo... mas tentou tocar bonito e o passe saiu bisonho... parecia estar jogando um baba, com todo respeito aos bons babas...

    ResponderExcluir
  2. Ah! me esqueci de comentar...

    Jean foi jogado na fogueira enquanto MS procurava desfazer mais uma de suas trapalhadas (pelo menos teve o bom senso de não mandar Lomba para o banco) e agora temos que torcer para que ele ou algum outro confirme a mística de bons goleiros do esquadrão.

    Mas a insegurança de Jean parece reflexo da insegurança do próprio Lucas Fonseca, que desde o jogo contra o Goiás (talvez antes, mas lembro do gol que o atacante do Goiás perdeu de cabeça como melhor exemplo) vem dando uns lapsos de mal posicionamento em campo, alguns deles fatais. Esses beques sensíveis quando em conflitos internos normalmente são atropelados por goleiros desesperados... KKKKKKKK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Começando pelo fim, eu não vi esta jogada de Cajá, mas não é de hoje que Cajá e os demais meias do Bahia sempre optam pela jogada mais arriscada, mais difícil, e sempre acaba desperdiçando o lance. A tomada de decisão de nossos jogadores está equivocada.

      Eu também não liberaria Hayner nem João Paulo Penha, entendo que são investimentos de baixo custo e que podem render frutos ainda. No mais, o problema do Bahia não é só técnico, e tenho dúvidas se os dois tinham alguma influência negativa no vestiário.

      Dei um tempo para escrever sobre outros temas, pois acho um saco ficar escrevendo sobre bastidores, ainda mais neste clima de BaVice que vivemos hoje em dia, quando não se pode ser neutro, o que sou em relação à direção do Bahia. Tem muito erro sim, principalmente na condução do elenco, mas não acho que é o desastre que pintam por aí.

      Excluir
  3. Já sei, voce é baixinho, o camisa 10 verde. rs
    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acertou, sou baixinho e do time verde. Sou o segundo em pé da esquerda para a direita.

      Abraços.

      Excluir
  4. Miguel,
    já te falei para sempre tirar foto agachado!!!rsrsrss

    ResponderExcluir

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.