Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

sábado, 29 de outubro de 2016

De arrepiar

O jogo de hoje era uma final, uma derrota em casa significaria o final da temporada, o enterro das chances de subir para a série A, mais um fracasso da gestão MS e a festa para os aproveitadores de plantão. Porém, o Bahia mostrou que dentro de casa com o apoio da Nação nos tornamos invencíveis nesta Série B. Foi um jogo que emocionou e arrepiou o mais cético e indiferente tricolor, se é que isto existe.



sábado, 22 de outubro de 2016

Professor Guto, o cego de um esquema só

Minha vontade pessoal era começar o post de hoje soltando um sonoro e expressivo VTNC Professor Guto Ferreira. Porém, alguns leitores, diga-se de passagem nenhum deles Bahia, acham que eu exagero nos xingamentos, por isto vou começar mais light e perguntando ao nosso Mestre PGF por que depois de 20 rodadas que ele assumiu o time, sendo 10 fora com apenas 1 triunfo, ele ainda não conseguiu enxergar que o esquema 4-3-3, ou 4-2-3-1 como ele prefere dizer, não funciona fora de casa?

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Força, Bahia

Já faz um tempo que a palavra da moda no futebol brasileiro é planejamento, nossos clubes além de contratar técnicos estrategistas, possuem um batalhão de gestores fora de campo para pensar e implementar as novas diretrizes do futebol, sempre visando o médio e longo prazo. Atualmente, não é o salário, a chance de títulos, a Série que se disputa, e a força da torcida que passam pela cabeça do jogador e treinador na hora de aceitar o convite, mas sim a crença no projeto apresentado. 

sábado, 15 de outubro de 2016

Ganhamos, isto é o que interessa

São 1:50 da madruga, como a maioria dos torcedores estava comemorando o magro mas imprescindível triunfo do Bahia.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Alguns atalhos para o triunfo

Depois de curtir o Dia das Crianças com a galerinha, tirei um tempinho para ver os melhores momentos dos jogos do Brasil de Pelotas, foquei em dois fora de casa, contra o Náutico, forte concorrente ao acesso, e Tupi, time frágil e virtual rebaixado.

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Bahia é o que é

No futebol e na música, a máxima "filho de peixe, peixinho é" geralmente não vale. O(a) filho(a) vive sob uma pressão miserável e nem sempre consegue dar resposta e se livrar desta amarra, assim Matheus será sempre filho de Bebeto, Rivaldinho de Rivaldo, Maria Rita de Elis, Preta Gil de Gil, e Luísa Possi de Zizi.

domingo, 9 de outubro de 2016

Brocamos o biscoito no meio

O jogo foi tão tranquilo que nem sei como começar o post de hoje, poderia começar falando dos 20 minutos mágicos do início do primeiro tempo, que não fizemos nada mais do que nossa obrigação em ganhar do virtualmente rebaixado Tupi, ou de mais uma partida muito ruim de Hernane. Mas, prefiro falar que ganhamos a primeira das 9 finais, que brocamos e convencemos o torcedor que irá em peso contra o complicado Brasil, ou seja, era para ganhar bem e ganhamos com autoridade.

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Bahia x Matemática: o duelo final

Os números mostram que os vacilos dados pelo Bahia no final do primeiro turno e em alguns jogos do segundo turno nos complicaram bastante. Nosso percentual de aproveitamento é de 49% até o momento, se mantido, chegaremos apenas a 56 pontos, o que nos deixa longe, muito longe, da vaga. Como se pode notar no gráfico, a menor pontuação foi 59, sendo que a média é de 63 pontos. 

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Jogo feio, resultado horroroso

Antes de qualquer coisa, continuo acreditando que venceremos as próximas 4 partidas, por um motivo simples, jogaremos 3 na Fonte, e contra o Oeste nossa torcida será maioria no estádio em Barueri. Isto posto, hoje o time de Professor Guto mostrou mais uma vez ser um time caseiro, daqueles que se aputa quando joga fora dos seus domínios, mesmo contra um Londrina que se limitou a defender não conseguimos concluir nenhuma bola com perigo no gol dos caras.

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Outubro Tricolor

Acabou o terceiro trimestre do ano, chegou o 10º mês, conhecido mundialmente como Outubro Rosa, numa justa e bela referência à prevenção do câncer de mama que afeta milhares de mulheres todo ano, verdadeiras guerreiras que lutam diariamente, se submetendo e superando pesados tratamentos. Espero que o marketing do Esquadrão esteja atento e faça uma justa homenagem para estas mulheres que merecem todo nosso respeito e apoio. Este ano, o mês de outubro também pode ser considerado como Outubro Tricolor, uma vez que o Bahia disputará 5 partidas no mês, sendo 3 em casa e 2 fora, 3 com adversários diretos ao acesso e 2 com times que lutam contra o rebaixamento. Não tenho dúvidas de afirmar que no final do mês saberemos se estaremos na Série A em 2017 ou se continuaremos na B.

sábado, 1 de outubro de 2016

By the way, meu Bahia brocou, viu porra

Ontem, acordei pilhado, afinal de contas, era sexta-feira, era dia de Bahêa, e a galera tinha marcado para assistir o jogo no Paraíso do Dendê, novo local da concentração tricolor em Brasília. Pelo jeito, eu não era o único pilhado, pois as mensagens pipocavam nos grupos da torcida no zap, para me concentrar no trampo, tive de colocar o celular no modo avião, e só abria de hora em hora. No almoço, comi rapidinho e voltei para a sala, para relaxar e ver se 19:15 chegava mais rápido entrei no Youtube e fui assistir umas bandas que a galera fala muito, mas que não tenho costume de ouvir, Nirvana, Foo Fighters e Oasis estavam entre elas. Por fim, fui ver o Red Hot Chili Peppers, sendo bem sincero não entendo muito o que eles cantam, mesmo quando leio as letras traduzidas, porém curto demais o ritmo, a presença de palco, a pegada e a intensidade da galera. Na hora me veio na cabeça, bem que o Bahia podia jogar com esta pegada hoje, sufocando o Tigre e levantando a massa.