Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Jogo feio, resultado horroroso

Antes de qualquer coisa, continuo acreditando que venceremos as próximas 4 partidas, por um motivo simples, jogaremos 3 na Fonte, e contra o Oeste nossa torcida será maioria no estádio em Barueri. Isto posto, hoje o time de Professor Guto mostrou mais uma vez ser um time caseiro, daqueles que se aputa quando joga fora dos seus domínios, mesmo contra um Londrina que se limitou a defender não conseguimos concluir nenhuma bola com perigo no gol dos caras.


Sobre o jogo tenho muito pouco a dizer, pois foi um dos piores do ano, além do Bahia jogar pedra em santo, o adversário também foi medíocre, precisando da ajuda decisiva do bandeirinha para marcar seu golzinho. Novamente, entramos no 4-3-3, mas com Misael no lugar de Alano, na prática mudamos 6 por 1/2 dúzia, Misael nada fez, nem arranjou uma chance para perder como o antigo titular. Já cansei de dizer aqui, este não é o melhor esquema para se jogar fora, pois nossos laterais e volantes não possuem a mesma liberdade e não chegam como na Fonte, mais uma vez Professor Guto insistiu com seu único esquema e tomou ferro, anulando Cajá, os adversários anulam nosso time.

Além do esquema equivocado, nossos principais jogadores, Thiago, Juninho, Hernane e Cajá, tiveram atuações abaixo da crítica. Thiago e Jackson fizeram uma péssima partida, em momento algum passaram confiança, qualquer bola na nossa área era um Deus nos acuda; Juninho até que lutou e se movimentou, mas errou tudo, saindo para a quase entrada do apagado Renê Júnior; HB voltou a fazer uma partida medíocre, nas chances que apareceram, concluiu mal, como se fosse uma criança na primeira semana de escolinha; e Cajá teve a velocidade de um lesma, em todos os lances demorava para decidir o que fazer com a bola e era facilmente desarmado pelos adversários. Com a espinha dorsal tão mal, o time não andou, Moisés, mesmo tropeçando nas pernas, foi o único que ainda tentou, mas nada fez.



O primeiro tempo foi duro de se ver. O Londrina abriu o placar logo aos 7 minutos, num lance de claro impedimento e depois recuou. O Bahia ficava com a bola e não sabia o que fazer com ela, nosso meio foi incapaz de criar uma única jogada. A única coisa de positivo que vi nesta etapa foi a disposição dos jogadores azuis na marcação, em todo lance tinha dois ou três contra um tricolor. Ofensivamente, eles tiveram mais um chute perigoso e outro que Muriel resolveu colocar um pouco de emoção no jogo.

O segundo tempo começou no mesmo ritmo atravessado, nenhum dos dois times era capaz de criar nada. O Bahia melhorou um pouco, de forma quase imperceptível, com a entrada de Régis no lugar do sumido Edigar Junio. Mas, só fomos criar uma mísera chance aos 45 com Victor Rangel, entrou no lugar de Miserê, mas o chute foi longe do gol. Estou com pena de quem vai fazer os melhores momentos deste jogo, vai ter de ter muita criatividade e clarividência para enxergar algo de bom, o do Globo.com conseguiu achar 1 minuto e 23 segundos que se salvaram no baba, com todo respeito aos babísticos.

Sempre pergunto aqui qual o verdadeiro Bahia, mas depois de hoje já não tenho mais dúvidas, somos um caso típico de bipolaridade, um time corajoso, ousado e efetivo em casa; e um bando desorganizado e covarde fora. Somos a cara da Chapecoense de Guto, uma fera em casa e um bando de bunda mole fora.

Para subir precisamos de 7 triunfos em 9 jogos, são 5 dentro de casa, boas chances de triunfo, o do Oeste em campo neutro e 3 foras, será que conseguiremos ganhar algum destes? Para piorar, vários adversários diretos ganharam e despencamos mais um pouco na tabela, mas os números serão tratados no próximo post.

No mais, ainda acredito no acesso e #JuntosVoltaremos.

Um comentário:

  1. Estmos caminhando para o mesmo desfecho de 2015: morrer na reta final. A única diferença é que em 2015 ficamos várias rodadas no G4 e este ano contamos nos dedos as rodadas que figuramos na parte principal da tabela.

    O jogo de ontem apresentou uma falta de atitude irritante do Bahia. É evidente que o elenco é extremamente desequilibrado, mas não justifica o time passar 90 minutos sem demonstrar agressividade para, pelo menos, fazer o goleiro adversário sujar o uniforme.

    Guto Ferreira perdeu-se nas limitações do elenco e não consegue enxergar algo diferente deste estéril 4-3-3. Eu não sei o que Guto espera ao manter Hernane como titular, visto que ele já não impõe respeito a nenhuma zaga. Os seus companheiros de ataque vão na mesma trilha. Os atacantes deste ano me relembram os tempos dos Adelinos e Panticos da vida. É pra deixar qualquer boleiro bom de bola dos babas de fim de semana frustrado por não ter seguido a carreira de jogador.

    Vamos definir o nosso destino nos dois próximos jogos em casa. Ganhando e fazendo o dever de casa, continuaremos na caça e na secagem aos nossos concorrentes. Ou aparece o sprint final agora para preocupar os adversários diretos ou pode mandar o RH já calcular o adicional de férias do elenco. Não há espaço para pedidos de desculpas e abuso da sorte.



    ResponderExcluir

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.