Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

quarta-feira, 17 de maio de 2017

A hora da verdade

A grande final da Lampions League começa hoje à noite na Ilha do Retiro em Recife. É apenas mais um jogo da vasta história que tem ampla e expressiva vantagem do tricolor da Boa Terra. Mas, apesar de ser apenas mais um jogo, sabemos que a rivalidade entre as duas torcidas ultrapassa e muito as 4 linhas, quem nunca ouviu falar na disputa pela capital mais importante do NE, Recife leva ampla vantagem sobre SSA, sobretudo pela localização privilegiada; o melhor carnaval Salvador e Recife/Olinda disputam, mas aí peço perdão aos pernambucanos, o axé leva de barbada sobre o frevo; na música popular, eles apresentam de Alceu Valença com seus históricos sucessos, entre eles a inequecível La Belle de Jour (Eu lembro da moça bonita / Da praia de Boa Viagem / E a moça no meio da tarde / De um domingo azul e nós contratacamos com o monstro Gilberto Gil, aqui é até covardia destacar uma música, mas vou de Vamos Fugir (Pois diga que irá / Irajá, Irajá / Pra onde eu só veja você / Você veja a mim só / Marajó, Marajó). Ou seja, motivos para apimentar a rivalidade Bahia x Pernambuco não faltam.


Dentro de campo, o Sport começou o ano como o grande favorito da competição, fez uma primeira fase quase impecável, sendo ultrapassado pelo Bahia na última rodada da fase de grupos, assim o tricolor terminou a primeira fase da competição como a melhor equipe. Na fase seguinte, enquanto o Bahia passeou sobre o Sergipe, o Sport suou sangue para superar o Campinense. Nas semifinais aconteceram os clássicos locais, o Bahia perdeu de 2x1 e venceu por 2x0 o Vice, o Sport obteve exatamente os mesmos resultados contra o Santa, a diferença é que o Tricolor foi derrotado fora e ganhou em casa, com eles foi exatamente o contrário. Nos estaduais, o Bahia empatou as duas contra o Vice e viu o rival levantar a taça, o Sport empatou o primeiro jogo contra o Salgueiro e ainda fará a segunda partida na casa do adversário.

O momento atual é favorável ao Tricolor da Boa Terra, o Leão da Ilha vem de duas derrotas por goleada, 3x0 na Sula e 4x0 na estreia da Série A, enquanto o Bahia vem de uma histórica goleada de 6x2 sobre o Furacão. O Bahia vai com 3 importantes desfalques, não considero Lucas Fonseca desfalque, sendo que Régis e Édson fazem parte da espinha dorsal do time e figuraram na maioria das seleções da primeira rodada do Brasileirão. O outro desfalque é Armero, mesmo sem jogar grandes coisas, o dublê de dançarino colombiano não tem substituto a altura e faz falta pela experiência. O Sport não contará com Rithely, fundamental na meiuca deles.



O Sport conta com a volta de Diego Souza e sabe que o jogo de hoje é fundamental para suas pretensões, com certeza eles ainda não se esqueceram da força da torcida tricolor demonstrada na semi de 2015 (http://www.sobahea.net/2015/12/normal-0-21-false-false-false-pt-br-x.html) e recentemente na semi de 2017 contra o Vice, por isto sabem que não vão conseguir nada na Fonte e devem partir para cima desde o início com o bom trio de ataque formado por DS, André e Rogério. O que mais me preocupa aí é DS jogar junto com André como segundo centroavante tirando nossa sobra na área, além da velocidade de Rogério sobre nossos marcadores. Lembro que na última vez que pisamos na Ilha para um jogo mata-mata, o Bahia deixou escapar de forma bisonha a classificação na Sula 2015 (http://www.sobahea.net/2015/12/a-bola-castiga-sempre-achei-funcao-de.html), erros infantis custaram nossa classificação.

Voltando ao Bahia, para o lugar de Édson, vai fazer falta na bola aérea, não tem dúvida que entra o onipresente Renê Júnior, voltando a formar dupla com Juninho. A coisa complica para substituir Régis, o normal que não acarretaria nenhuma alteração na forma de jogar do time é por Diego Rosa, a perda será técnica, não tem como comparar os dois, neste caso DR vai jogar mais pelos lados e Alione e Zé Rafael se revezam mais no meio, o que já fazem normalmente; a outra opção é por Gustavo, voltando a ter uma referência mais fixa no ataque, a qualidade técnica de Gustavo, incapaz de dominar e prender uma bola, não recomenda, pois neste caso, corremos sério risco de nosso ataque se transformar num paredão, onde a bola bate e volta; a outra opção é por Maikon Leite para correr pelas pontas, com certeza vamos prender um dos laterais deles, mas vamos perder na recomposição, além disto, ML ainda não apresentou futebol para justificar a titularidade; por fim, temos a opção de fechar o time com Matheus Sales, soltando um pouco mais Juninho, apesar de alterar a forma de jogar, muito me agrada esta opção, como já expus em (http://www.sobahea.net/2017/04/e-possivel-jogar-diferente.html), ganhamos em força de marcação e confio plenamente que nosso trio ofensivo, formado por Alione, ZR e EJ, pode levar vantagem sobre a lenta e pesada defesa deles.

Terminando, o Bahia apostou todas suas fichas de título neste campeonato e o restante da temporada está diretamente atrelada ao sucesso nesta empreitada. Destaco que é jogo para cachorro grande, está em jogo a hegemonia do futebol nordestino em 2017 e a eterna rivalidade entre os dois estados. Só uma coisa não mudará, ganhando ou perdendo o BAHIA CONTINUARÁ SENDO O MAIOR DO NORDESTE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.