Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Falta pouco, mas...

I can't believe the news today
I can't close my eyes, make them go away
And the battles just begun
There's many lost

But tell me who has won?

Esta impactante canção do U2 casa muito bem com o momento político que o País atravessa, de fato não dá para acreditar nas notícias que estamos sendo bombardeados, e de fato há uma grande dúvida se há um vencedor para esta sangrenta batalha que apenas se iniciou. Não, não se preocupem, o foco aqui é, e sempre será o Bahia, aqui só tem um partido, o do Bahia, mas foi impossível não lembrar desta canção quando vi nas manchetes que o Bahia só tinha empatado contra o Sport ontem, não consigo acreditar depois do que presenciei pela tv que não tenhamos trazido a Copa do Nordeste já na bagagem, ou seja, a batalha pela Lampions apenas começou, temos um amplo favorito, mas não temos um vencedor ainda, longe disto.


Guto surpreendeu a muitos e escalou Mateus Sales no lugar de Régis, com isto Mateus Sales e Renê Júnior, novamente onipresente em campo, formaram a dupla de volantes e Juninho avançou para formar o quarteto da frente. O Bahia começou dominando, tocando a bola com tranquilidade, e porque não dizer, envolvendo o Sport, logo criamos uma oportunidade numa boa chegada de Eduardo. O jogo começou a mudar em um lance totalmente casual, Mateus Reis fez uma falta por displicência na intermediária, na cobrança o zagueiro deles cabeceou na trave com Jean já batido. Este lance acordou a torcida e fez o Bahia perder o controle no toque de bola, o Sport se aproveitou de uma falha de Mateus Reis e Lucas Fonseca e criou mais uma oportunidade e depois mais uma, ambas com Rogério. Destaco que Diego Souza estava completamente fora de ritmo, mas mostrou ser um cara diferenciado, aproveitou que os volantes do Bahia jogaram avançados e se posicionou ora entre nossos volantes e zagueiros, e ora como falso 9, nas duas criou chances e incomodou. 

O Bahia retomou o controle do jogo após uma bela tabela entre Edigar Junio e Alione, sendo que o último saiu na cara do gol e foi parado por um carrinho de Magrão, se Magrão tocou ou não em Alione para mim é detalhe, o certo é que ele teve uma atitude faltosa que interrompeu a arrancada do 8 tricolor. Certo é que o Sport sentiu e puxou o freio, o Bahia voltou a tocar bola e chegar, em uma destas, após cobrança de falta pela direita, Zé Rafael concluiu e marcou, mas o bandeirinha deu impedimento de Renê júnior, erro clamoroso para dizer o mínimo. Chegamos mais uma vez antes do intervalo, mas ZR concluiu mal.

A segunda etapa começou com um predomínio tricolor, o gol até demorou a sair, mas em uma bela trama pela esquerda, Matheus Reis cruzou certo, EJ arrumou e Juninho soltou a bomba, o grito de "anula agora, porra" se fez ouvir onde tinha um tricolor. Depois do gol, o Bahia cometeu um erro que vem se tornando comum, não partiu para nocautear o adversário, o Sport já estava nas cordas, só era preciso descer a madeira, mas preferimos ficar tocando a bola e soltando leves jabs, mas sem um direto para por o Sport no chão.



Certo é que o Sport não ameaçou reagir, apenas Rogério se criou uma duas vezes pela direita da nossa defesa, sendo que a principal chance neste período foi nossa com EJ, mas Magrão fez milagre. Contudo, num escanteio mal marcado pelo juiz, 3º erro capital no jogo eles empataram. O Bahia acordou, voltou a tocar a bola e controlar o jogo, criando a derradeira chance, mas a zaga tirou o gol certo de Gustavo. A batalha de Recife acabou sem ganhador, ou melhor com dois, pelo que se esperava antes do jogo, o Bahia foi o grande ganhador da noite, pois jogou um futebol de time grande e pronto para ser campeão, se portando com superioridade na toca do Leão, a torcida ficou pianinho todo o tempo. Mas, pelo que se viu em campo, o Sport foi o grande ganhador, poderia ter perdido de 3x0, mas sai com um empate de 1x1, permanecendo na disputa do título.

Não há dúvida que o Bahia pôs uma mão e mais alguns dedos na taça; não há dúvidas que eles são nossos fregueses e nunca nos venceram na Lampions; não há dúvidas que nossa torcida vai lotar a Fonte e jogar com o time; não há dúvidas que somos mais time e vivemos melhor momento; não há dúvidas que a volta de Régis e Édson nos fortalece; e não há dúvidas que por isto tudo somos amplos favoritos, mas a magia do futebol é acabar com as certezas, o Sport perdeu em casa para o Santa e buscou a classificação na casa do adversário; por isto, temos de manter a pegada de ontem e da semi. Torcida, time e diretoria em uma só sintonia, temos de fazer a máxima de outra canção do U2, Pride (orgulho), what more in the name of love (o que mais [fazer] em nome do amor) que sentimos por este clube, aí sim não daremos sopa ao azar e levantaremos de forma justa a orelhuda da Lampions.

Ah sim, os versos acima dizem:

Não posso acreditar nas notícias de hoje
Oh, não posso fechar os olhos e fazê-las desaparecer
...
E a batalha apenas começou
Corrigir
Há muitas perdas
Mas me diga quem ganhou?

A canção é Sunday Bloody Sunday que é uma das músicas mais abertamente política do U2, a letra descreve o horror sentido por um observador "The Troubles" na Irlanda do Norte, com destaque no incidente do Domingo Sangrento em Derry, onde as tropas britânicas atiraram e mataram manifestantes de direitos civis (https://pt.wikipedia.org/wiki/Sunday_Bloody_Sunday)


3 comentários:

  1. Surgiu a notícia de que o Flamengo estaria interessado no zagueiro Thiago, enviando
    um preposto para negociar com o Atlético Mineiro.
    Como é isso? Segundo a diretoria ele já não era jogador do Bahia? Fiquei preocupado pois trata-se do nosso melhor zagueiro; quando vejo a necessidade de contratação de pelo menos mais um zagueiro, vem uma notícia dessa e não há nehumum pronunciamento do clube tranquilizando ou confirmando. Não é possível que há uma altura dessas, ainda haja indefinição sobre o assunto. Que a diretoria é muito lenta no quesito contratação todos sabemos agora, negligente seria imperdoável!
    Já escrevi pra Ouvidoria, aguardo resposta.
    Uma outra possibilidade é que seja notícia plantada para desestabilizar o time, por isso acho que a diretoria tem que agir rápido.
    Outra coisa, tomara que GF contra o Sport, mantenha Mateus Reis na lateral que marca melhor, chega de Armero, quanto ao fraco Jean, não tem jeito temos que sofrer e nos assustar com ele. De qualquer forma seremos campeões!!!!!
    Antonio Cordeiro Neves
    ST

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente, a pontaria afiada no domingo não se repetiu na quarta. Taticamente, Guto fez o certo ao colocar Matheus Sales e não o pouco produtivo Diego Rosa no lugar de Régis. Reforçamos a marcação sobre a principal arma do Sport - Diego Souza. Com a marcação forte, ganhamos o meio de campo e os laterais, principalmente Eduardo, foram liberados para aparecer no ataque.

    A única coisa que me deixou preocupado para o jogo de volta foi a bola aérea do Sport. A nossa defesa mostrou deficiência de marcação, inclusive no gol deles. Os nossos laterais, Eduardo e Armero, são baixos e eles podem tirar proveito disso. A volta de Edson será útil, pois ele é bom na bola aérea. Os cruzamentos de bola parada do Sport sempre visam os dois zagueiros e Diego Souza.

    Já estou com o ingresso, uma facilidade que a associação me proporcionou, e estou ansioso para voltar a comemorar um título dentro da Fonte Nova. A última vez foi em 94 no gol de Raudinei, pois os ganhos posteriormente eu não estive presente no estádio por estar morando fora de Salvador.

    ResponderExcluir
  3. Tenho que reconhecer que Jean fez um bom jogo contra o Vasco, mas só vou avaliá-lo numa sequência de jogos. O mesmo vale pra Lucas Fonseca; não confio em nenhum dos dois. Quanto a Armero chega a ser bizarro, não sei como é que GF ainda o mantém, a mesma coisa é Éder e Diego Rosa são muito fracos. Jakson irá passar por cirurgia, Wellington Silva também. Precisamos de Zagueiros,laterais, meia, atacante e centroavante, a lenta diretoria está esperando o que?
    Antonio Neves
    ST

    ResponderExcluir

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.