Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

O Z4 é logo ali

Mais uma derrota num jogo vencível, mais um gol tolo num apagão da zaga em cobrança de  escanteio, mais um monte de gols perdidos numa defesa cheia de buracos, em suma, mais um dia normal do previsível e inefetivo Bahia de Preto. Não vou perder tempo culpando Preto, pois decididamente o mesmo ainda não está pronto para o desafio, MS e sua trupe e os jogadores que são os verdadeiros culpados pelo que vimos nas últimas derrotas.


Entendo que Preto partiu da velha máxima "primeiro arruma-se a cozinha, depois o resto da casa". Sob seu comando, o Bahia tem adotado um claro 4-4-2 quando está sem a bola. Temos de reconhecer que tal sistema vem dando certo, pois os adversários pouco criam chances de gol. Jean tem sido muito pouco acionado durante as partidas, raramente o vimos cara-a-cara com os atacantes contrários. Ou seja, o esquema defensivo vem funcionando a contento.

Por outro lado, quando estamos com a bola nos pés, não sabemos o que fazer com a mesma. Perdemos a verticalidade do time de Guto, em poucos toques chegávamos na área contrária, e o toque de bola do time de Jorginho, conseguíamos sair tocando mesmo quando pressionados. O que vemos hoje é um time que recorre aos chutões e "lançamentos" do goleiro e zaga para sair lá de trás, a bola bate e volta na mesma hora.

Ontem, em três ou 4 lances no primeiro tempo, achamos a bola que estávamos à procura, mas nos faltou qualidade, visão de jogo e perna na hora da conclusão da jogada. Aqui cabe um comentário, como já disse o 4-4-2 vem funcionando, mas à custa do recuo excessivo de Mendoza e Zé Rafael, os dois precisam percorrer pelo menos 70 metros para chegar na área adversária. No jogo de ontem, no meu entendimento, foi certa a barração de Régis para a entrada de Vinícius, mas decididamente não é a dele puxar contrataque, seria muito mais produtivo pô-lo marcando pelos lados, e colocar o colombiano ou ZR na frente para puxar o contrataque, possuem muito mais velocidade e capacidade para carregar a bola.



Destacando a atuação individual de alguns jogadores, tenho gostado da dupla de zaga, Lucas Fonseca tem me surpreendido positivamente. Os laterais são limitados e demonstram deficiência nos fundamentos, o cruzamento de Eduardo é um exemplo do que digo, mas estão bem defensivamente por estar contando com fundamental apoio dos meias, porém quando passam do meio, raramente encontram alguém para uma tabela, aproximação é uma palavra inexistente no Bahia. Não tenho gostado do futebol de Édson, reconheço que tem protegido bem a zaga, mas está nulo na saída de bola; Juninho ontem foi razoável, mas está faltando confiança na hora de soltar a porrada para o gol, ontem teve chance, mas preferiu tocar. 

Reconheço que nossos meias pelos lados estão prejudicados pela obrigação de marcar o lateral adversário, mas nada justifica o fato de Zé Rafael prender tanto a bola, ontem mais uma vez nosso meia preferiu o drible quando o certo era cruzar ou tocar a bola; por sua vez, Mendoza tem se esforçado, mas já sem a inspiração de algumas rodadas atrás. Nosso ataque não existe, a bola raramente chega em boas condições, e quando chega encontra um 9 totalmente fora de forma. Acho uma falta de respeito com os colegas, com o clube e com os torcedores, um jogador entrar em campo com a forma física de Rodrigão, sem nenhum cabimento o que estamos vendo.

Por fim, MS, PH e os demais diretores estão certíssimos quando se preocupam com o futuro do clube, também gastaria os R$ 6,5 milhões no Fazendão. Contudo, estão totalmente equivocados com relação à efetivação de Preto. Para um elenco limitado igual ao nosso, melhor seria um treinador com mais experiência e capaz de mudar o panorama do jogo, como fez Mano Menezes ontem no vestiário. Entendo que, até o momento, o trabalho da Diretoria tem sido bem feito, mas arriscaram tudo ao deixar o time sem comando na parte decisiva do campeonato. Um rebaixamento em dezembro significa derrota nas urnas, e aí meu bróder, quem vem e o que será do Bahia em 2018 ninguém sabe, e quem sabe está calado só de olho na botica.

Um comentário:

  1. Miguel,


    Sem medo de errar, o Bahia está praticando o pior futebol dentre os 20 times da série A atualmente. Previsível e burocrático. Não é nem sombra do time que ganhou a Copa do Nordeste.

    Uma sucessão de erros colocaram o Bahia na situação de sério candidato ao rebaixamento. Pra que este desastre não aconteça, temos que começar a ganhar os jogos em casa e incendiar a torcida, tal qual foi feito no acesso do ano passado.

    O problema é que a comissão técnica não tem força suficiente para mudar a mesmice atual. A efetivação de Preto foi a pá de cal na credibilidade da torcida no que se refere à diretoria. Atitude com um toque de desespero e de falta de visão por parte da diretoria. Que ao final do ano este mau planejamento sirva de lição e mostre aos gestores tricolores que não se disputa uma série A fazendo roleta russa o tempo todo.

    Você foi perfeito na análise do jogo de ontem contra o Cruzeiro. Vi um time sem aproximação e que viveu de chutes e lançamentos de Jean para Rodrigão. Por sinal, este jogador é o exemplo do mangue do departamento de futebol do Bahia. É o típico jogador que não planeja a carreira e aposta no acaso para jogar profissionalmente. Recentemente, eu o vi aqui em Salvador e ele é mesmo aquela figura pesada que vemos pela TV. Uma pena que
    ainda temos que ver um jogador sem compromisso envergando a camisa do Bahia.

    ResponderExcluir

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.