Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Orgulho de ser Bahia

O resultado não foi o que a torcida esperava, mas o futebol jogado foi de encher de orgulho o torcedor do Bahia. A bola foi nossa praticamente por todo o jogo, alugamos o campo de ataque nos dois tempos de jogo, mas a pontaria de Mendoza, numa tarde infeliz, e a qualidade de Robinho acabaram decretando o empate.


O Bahia entrou com a mesma formação do último jogo, mas antes de nos arrumarmos em campo, o Galo chegou a 1x0. Como mostram as imagens abaixo, Thiago sai para dar o bote em He Man e deixa um buraco na zaga, foi exatamente aí que Robinho apareceu e abriu o placar. Este lance me fez lembrar o primeiro gol do Vice no primeiro confronto do ano, quando Thiago saiu para dar o bote, não conseguiu e deixou o buraco lá atrás. Não considero isto uma falha, acho que a forma de jogar da nossa zaga, Thiago, por ser mais rápido do que LF, sai para o bote no centroavante adversário, na maioria das vezes ganha o lance, mas quando perde acontece o que vemos nas imagens abaixo, um grande buraco por nosso lado direito.




Depois disto, o Bahia não se abateu, como já é característico do time de Carpegiani. Sufocamos o Galo, mas a defesa deles estava bem postada. Nossa melhor chance veio numa bela enfiada (lá ele) de bola de Zé Rafael, Speed ganhou na velocidade e perdeu o primeiro gol do dia. Veja no detalhe que ZR viu muito bem Mendoza se enfiando por trás da zaga adversária.


Logo no primeiro minuto da etapa final, numa saída de contrataque, Otero tentou do meio-campo surpreender Jean. Depois deste lance, o segundo tempo voltou para o ritmo que o primeiro terminou, com o Bahia dominando o jogo e o Galo bem postado na defesa. Porém, nesta fase, nosso ataque começou a ser mais insinuante e as chances começaram a aparecer. Em excelente jogada pela esquerda, Alione tocou para Mendoza que bateu na rede pelo lado de fora. Depois, Edigar antecipou a defesa e tocou para fora de cabeça. O gol de empate não demorou, veio num pênalti muito bem cobrado por EJ.

Na saída de bola, Alione roubou a pelota e deixou Mendoza mais uma vez na cara do gol, mas definitivamente não era o dia do colombiano que chutou para a boa defesa de Victor, no rebote Juninho bateu de primeira, mas a zaga tirou. Mas, a virada também não tardou,  aos 18, EJ aproveitou cobrança de falta de Juninho e tocou de cabeça para o fundo do gol. Quando a fase é boa, a bola entra de qualquer maneira, o efeito que a bola pegou ao tocar no chão foi impressionante, matando Victor. O mais legal do gol foi que o juiz demorou a confirmar, com isto comemoramos duas vezes o mesmo tento. Agora são 9 gols em 8 jogos, abre o olho Tite.




O Bahia deu a bola pra o Galo e se postou para puxar o contrataque, mas não fomos tão eficientes e pouco chegamos. Criamos uma boa chance numa roubada de bola de EJ, mas ele tocou fraco para Mendoza. E aí veio o castigo, num belo lance, Luan tocou por cima da zaga tricolor e Robinho fez um golaço. Na imagem dá para ver que nossa zaga estava muito bem postada no lance, aqui não vejo falha de ninguém, vejo sim muito mérito deles.


Depois do empate, o Bahia retomou as rédeas da partida e criou mais duas chances com EJ e Régis, mas a bola teimou em não entrar.

Em suma, foi uma bela partida de futebol, os dois times jogaram e deixaram jogar, nada de retranca ou jogo feio na base de chutão para frente. Deixamos escapar o triunfo, mas enchemos nossa torcida de esperança por um final de campeonato mais do que digno. Continuamos em nono e diminuímos a distância para o sétimo, são 4 pontos em 12, tem muito chão a percorrer e nosso bólido está turbinado e pronto para esta arrancada final. Que venha o Peixe.

Não temos de ter receio ou vergonha de encher o peito e soltar o tradicional grito de guerra da Nação 

"SABE, 
EU SOU BAHÊA
COM MUITO ORGULHO E
MUITO AMOR"

Um comentário:

  1. Parabéns prezado amigo Milton Leite. Ótimo texto e fácil, com exame perfeito. Estava viajando. Exterior. Internet péssima. Vibrei com as notícias, embora concorde que os 3 pontos ontem teriam um sabor especial.
    Concordo com você quando diz que o jogo nos encheu de orgulho. Ví os "melhores momentos". E falei com meu irmão, também tricolor, que reside em Salvador. De fato, deu gosto.
    Porque "deu gosto"?
    Porque já estávamos nos acostumando a jogar com excessiva humildade diante de grandes equipes.o Bahêa parecia esquecido que ele também é grande.
    Que bom ver o Bahia assumido, altivo, olhando para frente e para o alto. Delícia ver o Bahêa nos encher de orgulho. Nosso Bahêa.
    Repito com você;
    Sabe
    Eu sou Bahêa
    Com muito orgulho e
    Muito amor".
    Obrigado pelo belo comentário e parabéns.

    ResponderExcluir

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.