Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Vencemos

Mas, não convencemos. Coletivamente, o Bahia não apresentou grandes evoluções, continuamos jogando um futebol sem objetividade e ainda com grandes crateras na nossa defesa. Por outro lado, a disposição do time já é outra, com os treinamentos e jogos, os jogadores á estão mais soltos e o time começa a correr mais e disputar a bola com mais fome, com o velho sangue no olho. também vi melhorias na condição individual de cada atleta, com o preparo melhorando, a matada de bola fica mais naturalmente, o passe sai mais preciso, e a proteção da bola fica mais fácil

domingo, 28 de janeiro de 2018

ZZZZZZZ

O jogo de ontem foi de dar sono, foi tão desinteressante em termos de futebol que, infelizmente, o choque de cabeça entre os jogadores foi a única coisa que chamou atenção. Em suma, jogo feio, um marasmo total.

domingo, 21 de janeiro de 2018

Mau para c...

Bem que tentei assistir o jogo, mas pela internet é complicado, a zorra do sinal caía toda hora, assim, vi apenas alguns lances, em especial no primeiro tempo. E não gostei do que vi, time apático e deixando o Genérico chegar com facilidade.

É um início de temporada muito ruim, 2 derrotas em dois jogos, nenhum gol marcado, goleiro se destacando, zaga falhando, meio lento e ataque sem criatividade, acho que é um bom resumo para o que apresentamos até o momento. Apesar disto, estou tranquilo, acho que a culpa não é da diretoria, do contestado Guto ou dos jogadores, mas sim do imbecil calendário brasileiro, que para satisfazer os presidentes de federações aceita começar os falidos campeonatos estaduais apenas 15 dias após a apresentação das principais equipes.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Para baixar a bola

É sempre ruim começar o ano com uma derrota, pois traz dúvidas e antigos medos para a torcida e pode fazer com que o clube queime etapas. Mas, como diz o ditado, "há males que vem para o bem", e é assim que enxergo a derrota de ontem. Foi boa para baixar a bola e mostrar que só com muito trabalho formaremos novamente um time competitivo como o de 2017.

Entendo que no último post peguei pesado com o Bahia quando comparei o elenco do final da temporada passada com o atual. Lógico que reforços ainda chegarão e vão qualificar o atual até o fim da temporada. Mas, a intenção do post foi de baixar a euforia de parte da torcida que já colocava o Bahia como favorito para todas as competições, inclusive Sula e Copa do Brasil, menos galera, nosso time é suficiente para Lampions e Baianinho, para o resto, vamos ter de encorpar ainda.

sábado, 13 de janeiro de 2018

Primeiras impressões

Ainda estou curtindo minhas merecidas férias na terrinha. Agora estou passando uns dias nas casas dos meus pais, contudo estou sempre atento à movimentação do tricolor. E sendo bem sincero, acho que temos neste momento um time inferior ao que acabou o ano.

Entendo que suprimos bem as perdas que tivemos na parte defensiva da equipe.  Se Douglas mantiver a fase que teve em 2017, afirmo que não sentiremos falta de Jean. Nas laterais, os jogadores que chegaram são no mínimo no mesmo nível dos que saíram, porém não chegou nada muito acima do que tínhamos. Em suma, na parte defensiva trocamos 6 por 1/2 dúzia.

Renê e Juninho saíram, chegaram alguns volantes. Vai ser difícil achar um substituto para Renê, mas acho que a perda aqui não é tão grande, pois Nilton é um bom e experiente jogador, tendo condições de fazer um bom papel na meiuca tricolor, inclusive costuma marcar alguns gols.

O motivo principal para minha afirmação inicial é a parte ofensiva. Entendo que não suprimos adequadamente a perda de Alione e Mendoza. Veio Elber e mais ninguém. Elber pode fazer o papel de Speed, mas sem a mesma velocidade, mas com um pouco mais de tecnica. Para o lugar do argentino, mantivemos Régis, bom jogador, mas com características distintas, por exemplo, Régis não é capaz de jogar pelos lados e cumprir a dupla função que o hermano fazia.

Ademais, não temos peça de reposição, só temos Hernane, Vinícius  (deveria seguir os conselhos de Carpegiani e se tornar segundo volante, pois gira bem a bola, mas falta verticalidade) e a meninada da base para substituir os 4 da frente, muito pouco mesmo para o Baianinho e Nordestão.

Para encerrar, Guto só joga no 4-2-3-1, por isto entendo que temos de contratar urgentemente peças de reposição para a linha de 3, senão veremos o pesadelo da B de 2016, quando entravam jogadores sem nenhuma qualidade, se repetir.