Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

sábado, 28 de julho de 2018

Diálogo tricolor

Com 48 horas de atraso

7 portas, 6:30 da manhã de quinta, dois tricolores se encontram.

- Que cara é esta, Broder? Foi atropelado por um busu?

- Se saia, Sacana. Fui em Pituaço ver a brocança.

- Fui não, irmão. Horário FDP.

- Fala não, saí picado depois do jogo, peguei o metrô para o acesso norte, depois o busu para a 7 portas. Cheguei em casa quase 1:00 da madruga.

- Barril. Tenho prova na facu, por isto não fui. Fala do jogo aí. 

- O primeiro tempo foi horrível. Repetimos o esquema e os erros do jogo contra o Sampaio. 

- Flávio de lateral não rola.

- Pois é, um a menos. Mas, eu fico puto é com Régis, o sacana se esconde atrás do volante e deixa a armação do time para os volantes.

- Daí não sai nada.

- Claro, Édson no máximo toca a bola para o lado e ainda erra. Nilton, até que não complicou, mas tá sem ritmo, não conseguiu armar o time.

- Vacilo de Enderson entrar com o mesmo esquema

- Pelo menos ele viu o jogo e consertou colocando Flávio na dele pelo meio e Édson fazendo uma linha de 3 atrás com os zagueiros.

- É Gilberto, botando para lá, 3 gols em 3 jogos.

- O cara é boca de 0 9. No gol, ele correu para o primeiro pau no primeiro escanteio. No segundo, ele deu dois passes para trás e se posicionou livre no segundo pau. O zagueiro ficou vendido.

- Ouvi na rádio que Marco Antônio entrou bem.

- Caralho, o moleque entrou voando pela direita. Em dois lances achou dois pênaltis.

- Foda foi Zé perder o segundo.

- O cara tem crédito. 

- Segunda, eu vou ver a brocança no Galo.

- Isto aí, brocamos as galinhas, agora é hora de brocar os galos. Vamos exterminar o poleiro. 

- Vai ser jogo duto, ainda mais sem Zé. Ederson tem de entrar com o time que brocou as galinhas, com MA no lugar de Zé. Correria para cima dos laterais deles.

- O bom é que MA e Edigar podem revezar de lado na boa. Deixando Gilberto mais centralizado.

- É isto. Atrás, eu botava Grolli mesmo. Tem de ter experiência, mais que vitalidade e velocidade para marcar Ricardo Oliveira. Com a volta de Bruno, o setor defensivo fica fechado.

- Falou, Broder. Vou para o trampo.

- Valeu, Irmão. Segunda é brocança.

segunda-feira, 23 de julho de 2018

O entregador de camisa deu um nó no super técnico

Li muito durante a semana que o time do "entregador de camisas" ia sofrer na mão do time de Mancini, uma espécie de super-técnico para alguns tricolores. Mas, não foi isto que se viu. O que aconteceu foi exatamente o contrário, o Bahia atropelou, literalmente falando, as galinhas. O Super Homem esmagou o Mamão. E mostrou quem manda na Bahia. Golear o Vice é bom demais, e golear com direito a OLÉ é puro êxtase.

O jogo começou com mais uma braga de Thiago, mas Anderson, aquele goleiro que não defende uma bola segundo parte da nossa torcida, salvou o time numa saída arrojada. Depois disto, só seu Bahia. Vinícius, jogando na sua real posição como meia de ligação, comandava a bela atuação tricolor com passes rápidos e precisas viradas de bola.  Com a entrada de Gilberto, os dois jogadores mais adiantados ficam sendo ele e Edigar, com isto Vinícius joga mais atrás, o que é bastante benéfico para seu futebol. Antes do gol, o próprio Vinícius já tinha desperdiçado uma chance clara e dado trabalho numa cobrança de falta.

sábado, 14 de julho de 2018

A vida continua


Andei meio sumido, sem tempo para escrever. De fato, o jogo do Sampaio não foi só um balde de água fria, foi uma Catarata do Iguaçu na cabeça dos tricolores. É difícil perder um título dentro de casa para um time tecnicamente inferior, complicado mesmo. Infelizmente, este não foi o  maior vexame da nossa história, contudo o que mais li nos últimos dias foram os mensageiros do caos, os aproveitadores de sempre, e os possíveis candidatos pregando o fim do mundo e o apocalipse tricolor.

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Agora é conosco

Vi apenas os 5 minutos iniciais, antes do avião decolar, e os 5 finais, depois do pouso. Impossível fazer uma análise vendo tão pouco tempo, mas pela reação nos grupos de zap, o Bahia jogou pedra em santo, sendo um time merdículo como fala nosso garoto propaganda, o inconfundível Jotinha. Mesmo com a derrota e com este futebol pífio, ainda somos os grandes favoritos ao título, nossa história e nosso desempenho recente na Fonte mostram isto. Viajo confiante que voltarei com a taça na bagagem.

terça-feira, 3 de julho de 2018

Não vejo a hora

Esta semana está complicada, chega segunda, mas não chega sábado. Não vejo a hora de voltar a entrar na Fonte Nova para ver meu Bahia jogar e vibrar, berrar e soltar a voz ao lado de milhares fanáticos tricolores que lotarão a arena para empurrar o tricolor em busca de mais um título.