Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Agora é conosco

Vi apenas os 5 minutos iniciais, antes do avião decolar, e os 5 finais, depois do pouso. Impossível fazer uma análise vendo tão pouco tempo, mas pela reação nos grupos de zap, o Bahia jogou pedra em santo, sendo um time merdículo como fala nosso garoto propaganda, o inconfundível Jotinha. Mesmo com a derrota e com este futebol pífio, ainda somos os grandes favoritos ao título, nossa história e nosso desempenho recente na Fonte mostram isto. Viajo confiante que voltarei com a taça na bagagem.


Mas, para isto, Ederson tem de ser ousado. De cara falo logo que sacaria Édson e Mena do time, entraria com Vinícius e Élber. Na lateral direita, grande perda a suspensão de Nino, eu tenho sérias dúvidas, mas acho que viria com Everson. Explicando cada uma das opções:

1 - entrada de Vinícius no lugar de Édson: o Sampaio virá fechado, com 9 ou até jogadores atrás da linha da bola, só isto já dispensa um segundo volante de origem, pois seremos pouco atacados. Mas, o principal motivo é a necessidade do Bahia fazer a virada de jogo para pegar a defesa aberta. Régis e Zé Rafael são jogadores de correr com a bola, estratégia pouco efetiva contra uma defesa fechada. Já Vinícius é um jogador que faz a bola correr. Vindo de trás com a bola dominada e com mais liberdade, entendo que ele pode ser o cara que vai fazer o Bahia ter volume de jogo e é capaz de virar o jogo de um lado por outro com qualidade, o que será fundamental para furar o bloqueio deles. Ademais, Vinícius tem um bom chute de fora da área, o que pode ser importante num jogo com a área adversária congestionada.

2- Élber no lugar de Mena: Mena é mais jogador, ganhou a posição no campo, o que demonstra isto. Mas, entendo que a correria de Élber e, principalmente, a capacidade dele de jogar dos dois lados do campo serão mais úteis ao time. Precisamos furar o bloqueio dos caras, com Élber alternando de lado com ZR que também pode inverter com Régis, a defesa dos caras se confundirá, podendo abrir preciosos espaços para a penetração (lá ele) de nosso ataque. Ademais, Élber, por ser atacante de origem, tem mais facilidade de entrar na área, tirando a sobra da zaga adversária. Esta opção também traz perdas, Mena conclui melhor a gol e se coloca melhor em campo, mesmo assim, iria com Élber.




3- Everson na lateral direita: vislumbro três opções aqui. A primeiro é por o moleque do sub-23, acho que é o Edmundo. Opção temerária, "estrear" numa final com o time precisando ganhar pesa, e o moleque pode sentir. Ademais, João Paulo, o principal puxador de contrataque deles, joga por ali.

Colocar Élber é a segunda opção. Ganharíamos no apoio pelo lado e Élber recompõe bem na marcação, mas recompor é uma coisa, marcar no mano a mano é outra. Assim, prefiro Élber lá na frente, pondo correria nos caras e fazendo 1-2 com o lateral.

A terceira seria entrar com Everson. Nesta posição ele estreou nos profissionais contra o Curitiba ano passado, estava conseguindo anular bem Rildo, mas numa cochilada permitiu o gol adversário. Acho que perdemos muito no apoio pelo lado direito, mas entendo que no geral ganhamos, pois Everson pode formar uma linha de 3 zagueiros com Thiago e Lucas, liberando Gregore e Léo para apoiar o ataque.

Antes de concluir este texto, vi que Flávio vem treinando como lateral no time de baixo. Assim, entendo ser esta opção a mais provável. Pois, Flavio pode melhorar nossa marcação assim como Everson, mas ganha muito na mobilidade e velocidade, sem dizer que pode ajudar fechar o meio de campo.

Por fim, vou reiterar o que sempre escrevo, esquema de jogo é apenas uma parte da história, o que interessa é a entrega do time em campo, a vontade de vencer e o sangue no olho, sem isto, nada vai dar certo. A torcida terá papel fundamental, se jogarmos junto com o time, se entrarmos em sintonia com o elenco, acho difícil o Sampaio resistir. É certo que a Fonte estará lotada, mas de nada adianta ir para ficar calado ou vaiando o time, tem de ir para empurrar e jogar junto com o time. 

Só para ilustrar o que digo sobre sintonia time x torcida, mostrando como deve ser o clima no próximo sábado. Em 1990, o time do Bahia fez as quartas do Brasileiro contra o excelente Bragantino, saímos perdendo no primeiro tempo. No intervalo, o time não desceu para o vestiário, ficou no banco, e a torcida não arredou pé da arquibancada para os bares da Fonte, ficou lá cantando e incentivando o time. A volta do segundo tempo foi arrasadora, em questões de minutos o Bahia virou o jogo com dois gols de Charles. No final do jogo, vencemos por 3 x 2 e passamos para a semi final. Esta tem de ser nossa pegada para sábado. Complicou, mas assim o título será mais valorizado. BBMP


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.