Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

É hora de mudanças

Estamos vivendo o momento eleitoral, isto me fez lembrar dois grandes momentos do marketing político baiano, e com eles vou começar esta breve análise do momento atual do Bahia. Em 1986, pela primeira vez em muito tempo, a oposição capitaneada por Waldir Pires tinha chances reais de ganhar a eleição para o governo do estado, mas a população ainda estava receosa em experimentar a novidade, o partido do governo estava ali há anos, será que era hora de mudar? Não tenho dúvida que a propaganda de tv no último dia decidiu a eleição. Para quem não se lembra, a propaganda era formada por belas imagens da Bahia, isto não falta, mescladas com imagens de Waldir com o povo, isto tudo embalado pela bela canção Amanhã de Guilherme Arantes, que começa com a seguinte estrofe "Amanhã \ Será um lindo dia \ Da mais louca alegria \ Que se possa imaginar". Tenho certeza que até o mais apaixonado eleitor de ACM ficou balançado. 

Na eleição seguinte, os marketeiros de ACM deram o troco, criando o mais belo jingle de campanha política que conheço. Naquela época, a Bahia dançava ao som do axé, e os caras me criaram um com a seguinte letra "Você se lembra de mim? / Eu nunca vi você tão só / oh meu amor, oh meu xodó / Minha Bahia / ...". Sem dúvida, até o mais fanático eleitor de Waldir cantarolava esta canção de Gerônimo, um mestre da música baiana. 


Pois é, para amanhã ser um novo dia para o Bahia, com alegria para sua torcida e esperança de uma campanha digna na A, não podemos deixar o time só neste momento de incertezas e vacilos. Já são 2 jogos inteiros e o segundo tempo contra o Santos com o Bahia jogando pedra em santo. O time não cria nada ofensivamente e vacila muito defensivamente. O ápice deste péssimo momento foi o jogo contra o Atlético/PR lá na Baixada.

Depois desta péssima atuação é hora de mudança na equipe, não podemos nos acomodar no mesmo esquema (4-2-3-1), uma vez que nossos jogadores de lado, exceção de Zé Rafael, não estão dando conta do recado. Élber e Marco Antônio ainda dão conta de recompor para marcar o lateral, mas estão sendo nulos ofensivamente. Edgar consegue fazer o papel de pivô, sendo o principal alvo das bolas longas do nosso goleiro, mas para por aí, não consegue ser mais aquele jogador incisivo e matador do ano passado, e defensivamente tem sido uma lástima. No primeiro tempo contra o Atlético, o lado que ele estava era sempre o mais explorado pelo adversário, e vimos o sufoco que nossa defesa levou. Ainda não tenho condições de analisar Clayton, muito pouco tempo em campo.

As notícias dão conta que Gilberto não vem a campo, uma boa oportunidade para tirar EJ do lado de campo e botar para atuar mais centralizado, onde rendeu muito bem no último ano. Mas, tenho sérias dúvidas se entraria com dois jogadores abertos pelos lados. Prefiro neste momento, tentar algo diferente, reforçando o meio com Flávio ou quem sabe Alione. Dando mais espaço para o apoio dos laterais.

Defensivamente, no jogo de domingo, atuamos todo o primeiro tempo no 4-4-2, foi uma lástima, não evitamos as viradas de bola, nem os constantes cruzamentos na nossa área. Depois passamos para o 4-1-4-1, recuando mais Vinícius, a marcação melhorou muito, e o  sufoco diminuiu. Por isto, acho que não temos de ter dúvidas sobre isto, o esquema defensivo tem de ser o 4-1-4-1.

Uma coisa positiva que vi no jogo de domingo foi a marcação no campo adversário, é fato que não fomos tão felizes, mas este tipo de marcação tem de se repetir hoje, sufocando o Sport desde o início, provocando o chutão, facilitando para nossa defesa. Mas, temos de ter muito cuidado com a velocidade de Rogério nas costas de Nino.

Ainda não pontuamos no returno, temos de aproveitar o jogo em casa para fazer os três pontos. Mesmo com o Sport não fazendo uma boa campanha, entendo que não será um jogo fácil, eles sabem do nosso momento e vão tentar explorar isto. Vão se retrancar e jogar por uma bola, como fizemos contra o Ceará. Por isto, reitero aqui o pedido que já fiz em vários momentos similares, é momento de apoiar o time, chegou a hora de mostrarmos nossa força e levar o time nas costas. Hoje, nossos cantos precisam ecoar por todo lado, o silêncio e a vaia são aliadas deles, mas o BORA BAHÊA, MINHA PORRA será como um estimulante para nossos atletas. Hoje é o dia da torcida entrar em campo e ajudar os jogadores ganharem o jogo. Por fim, que os orixás iluminem os caminhos e as decisões de Ederson.

P.S. Sobre a saída de Régis, vá em paz e seja feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.