Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

2019 já começou

A temporada 2018 acabou de forma positiva para o Bahia, fomos campeões baianos; finalistas na Copa do Nordeste; igualamos nossa melhor campanha na Copa do Brasil, sendo eliminado pelo poderoso Palmeiras, em dois jogos extremamente equilibrados, quando tivemos chances reais de ganhar, ainda me lembro da bola de EJ batendo na trave e depois nas suas costas após a conclusão de Gilberto; fizemos nossa melhor campanha na Sulamericana, sendo eliminados pelo VAR, ficando a sensação de que poderíamos beliscar nosso primeiro título internacional; e chegamos na nossa melhor posição na era dos pontos corridos no Brasileirão. Sem dizer que terminamos o ano invictos em Bavices, chegando a 10 no total, e provocamos a Fuga das Galinhas.



Nada disto foi por acaso, foi resultado de uma forma de pensar futebol que o Bahia vem implementando nos últimos anos. Primeiro, a responsabilidade fiscal com observância total entre despesas e receitas; segundo um total respeito aos profissionais com pagamento em dia e oferecendo boas condições de trabalho; por fim, uma nova cultura de contratação que privilegia a vinda de vários jovens e promissores jogadores e de alguns veteranos para mesclar o elenco. Sem dizer no perfil dos técnicos e na valorização dos nossos atletas no momento da venda.

Lembro das críticas que Marcelo Santana e companhia receberam quando trouxeram Tinga, Hayner e João Paulo Penha. Mesmo com o fracasso dos três, a diretoria teve a coragem de manter a lógica e mais que compensaram os 3 com o acerto nas vindas de Zé Rafael e Gregore. Os recentes acertos demonstram que o departamento de estatística vem aprimorando seu trabalho, o que ainda vai gerar bons frutos no futuro.

Agora é o momento de se montar o time para 2019. Assim como em anos anteriores, não saímos do zero, já temos uma boa base que precisa ser reforçada com contratações pontuais. Destaco a necessidade preemente de se trazer laterais, para a direita tentaria a volta de João Pedro que está encostado no Porto. Traria também um zagueiro central para disputar vaga com Thiago que vem de uma temporada com muitas falhas; não traria volantes, retornaria Yuri e subiria Luis Fernando; já do meio para frente traria uns 3 a 5 jogadores, já que perdemos Zé e não deveremos renovar com Vinícius e o sonolento Alione. Temos de trazer pelo menos 2 meias que também saibam jogar pelos lados, mais um atacante veloz e um 9, caso Gilberto saia. Mas, não incharia o elenco no primeiro momento, temos de dar oportunidades para a galera da base, os recentes sucessos de Ramires, Capixaba e Jean mostram que tem moleque bom de bola no Fazendão e sedentos por uma chance de mostrar serviço.

Entendo que as perspectivas para 2019 são positivas, mas precisamos ter consciência que nosso time ainda está se reestruturando e estamos muito longe dos grandes do Sul e Sudeste, principalmente em números de sócios, no valor da cota de tv e na arrecadação com venda de jogadores, o que nos deixa numa situação de desvantagem grande na partida da temporada.

É isto, agora é torcer para continuarmos acertando nas contratações e para que Enderson acerte o time para bebemorarmos pelo menos 2 títulos em 2019.

Como já disse, não sou de comentar sobre especulações, mas a medida que o Bahia for apresentando os novos jogadores, faço uma avaliação aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.