Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Vale a pena insistir com Roger?

Este é o tipo de texto que não costumo fazer enquanto o campeonato está em andamento. Mas, sendo bem sincero, depois do jogo de ontem, acho que o campeonato já acabou para o Bahia há tempos.

sexta-feira, 29 de novembro de 2019

O Bahia está de parabéns?

Sim, o Bahia está de parabéns porque:

• mantém uma gestão administrativa e financeira responsável. Respeitando o equilíbrio entre despesa e receita;

segunda-feira, 25 de novembro de 2019

Melancólico modão tricolor


Lá pelo final dos anos 80, início dos 90, a música sertaneja invadiu o Brasil, chegando com força em SSA, passou a disputar espaço com o axé nos bailes de formatura. Ontem, eu fui ver o Bahia no Goiás, terra onde sertanejo é rei, e foi impossível não lembrar dos sofridos sucessos dos goianos Zezé de Camargo e Luciano (ZC&L), Leandro e Leonardo (L&L), e dos paulistas Chitãozinho e Xororó (Ch&X).

segunda-feira, 4 de novembro de 2019

Melhoramos, pero no mucho


Uma coisa não podemos negar, Roger está na mesma pegada nossa sobre o péssimo futebol praticado pelo Bahia nas últimas partidas. Ontem, o treinador deu mais uma prova disto, quando, aproveitando a ausência de Gregore, deu uma mexida radical na escalação e na estrutura da equipe.

terça-feira, 22 de outubro de 2019

O Mayday tricolor


Num destes canais de tv a cabo passa um programa, Mayday, sobre desastre aéreo. Mayday é a palavra usada pelos pilotos em momento de emergência. Pois bem, ontem, me senti num desastre aéreo. Os resultados do final de semana decolaram a aeronave tricolor; mas quando o jogo começou, deu logo para reparar que o vôo teria algumas turbulências; com o gol de Arthur, alcançamos a velocidade de cruzeiro, e parecia que chegaríamos ao destino final, o G5, sem grandes problemas; contudo, quando se aproximava o final do jogo, nosso avião deu uma pane total e um vento vindo lá do alto do Nordeste derrubou o Bahia, deixando atônito os milhares de tricolores que estavam em Pituaço e os milhões que assistiam o jogo pela tv.

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Por que Sobahea?


Há muito tempo, dois paradoxos atormentam a humanidade. O primeiro, “quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha?”, enfim foi solucionado em 2018. Agora todo mundo sabe que foi o ovo, pois as galinhas estão sempre em segundo. O outro paradoxo ainda está sem solução, “Tostines vende mais porque é fresquinho, ou é fresquinho porque vende mais?”.

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Queimando a língua



No sucesso Vaca Profana, Caetano deu uma sacaneada nos caretas. Hoje foi dia de Roger e o Bahia queimarem a língua dos cornetas. O time ruim, formado por pernas de pau, foi em Porto Alegre e, pela primeira vez, derrotou o Grêmio, semi finalista da libertadores, em seus domínios.

domingo, 13 de outubro de 2019

Hora de tomar tenência

Nos últimos 3 jogos, o Bahia marcou 1 pontos, duas derrotas e 1 empate. Uma partida excelente, apesar da derrota, contra o Brisa; uma partida preguiçosa e cheia de desfalques contra o São Paulo; e uma partida displicente contra o Fluminense. Criamos um caminhão de chances, mas só brocamos uma mísera vez.

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Faltou pernas, ar e futebol


Sendo bem direto, com o futebol apresentado pelas duas equipes, o 0x0 foi mais que justo, foi um prêmio ao bom futebol jogado pelo Bahia na derrota para o Brisa VARanaense e no triunfo sobre o Bota. Ainda tivemos um pouco de futebol no primeiro tempo, mas o segundo foi lastimável, os dois times com meio metro de língua do lado de fora, totalmente desorganizados em campo, errando passes de 3 metros, nada que lembrava um duelo entre o sétimo e sexto colocado da Série A.

quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Caça ao bode


Em junho de 2016, escrevi o post “Toda casa da mãe Joana precisa de um bode expiatório” (http://www.sobahea.net/2016/06/toda-casa-da-mae-joana-precisa-de-um.html), no qual eu analisava a situação do Bahia a partir das duas expressões populares. Hoje, estamos muito longe do que se costuma chamar Casa de Mãe Joana, contudo, no seio da nossa torcida está cada vez mais forte a necessidade de se eleger um bode expiatório.

terça-feira, 8 de outubro de 2019

Um dia para sempre

Ontem, um colega lançou uma pergunta no grupo da Embaixada em Brasília. 

Qual o jogo mais emocionante da vida de vocês? colocando como opções:

1. Semi-final 88: 2 x 1 Flu
2. Jogos finais de 88
3. Bavi do histórico gol de Raudinei
4. Bavi de 1979, final, com gol de Fito Neves à longa distância com frangaço de Gelson
5. Bahia X Fast em 2007
6. Bahia 5 x 0 Santa Cruz

domingo, 6 de outubro de 2019

Pancadaria da zorra

Bahia e Athlético são dois lutadores que pertencem a mesma categoria. Pesos e poder de punch equivalentes, alturas similares, velocidade nas pernas iguais, só que o Athlético tem um pouco mais de envergadura, o que lhe permite controlar melhor a distância da luta, atingindo o adversário e recuando mais facilmente. 

terça-feira, 1 de outubro de 2019

Meu Bahia brocou, viu porra

- Fala, Sinha Miséra!!! - Feliz pra porra, Negão, o Bahêa só brocando - Fala não. Só não cumir água a noite toda porque era segunda. - O time está bem seguro, controlou o jogo na boa. - Isto, só não precisava daquela maresia toda no segundo tempo. - Tem razão, mas nosso paredão estava lá para fechar o gol. - O sacana não tomou gol em 12 jogos do Brasileirão. Pega até vento. - Outro que tá um monstro é Elbinho. Jogando muito o sacana. - Aquele gol de ontem foi de quem está com muita confiança. Puxou pro lado e largou o petardo. - E o lançamento no segundo gol? Parecia um meia clássico. Deixou Cabeça de Nós Todos em excelentes condições. - Por falar em meia, Guerra começou a jogar bola. - Que porra é esta? O gringo não tá jogando nada. Gosto daqueles meias que pegam a bola e partem para dentro do adversário. - Seu problema é este, se o cara não faz o que vc quer, vc já queima logo. - Que porra que ele está fazendo? - Entendo que meia tem de dar opção ao time, tem de aparecer para fazer o time jogar. Ontem, Guerra apareceu na frente e vinha lá na zaga buscar a bola. Sem dizer que ele e Élber fizeram um revezamento na ponta e no meio que confundiu a marcação adversária. - Vc tem razão. No primeiro gol, ele passa e leva o lateral com ele. Facilitou a vida de Elbinho. - Outro que vem fazendo seu papel direitinho é Flávio. - Isto. Não gostava do futebol dele. Mas, a sequência de jogos fizeram bem ao viado, corre o tempo todo, marca na grande área adversária e sempre aparece para receber o passe. - Falou, porra. Sábado é encher a Fonte e BROCAR os paranaenses. - Isto. Comprei umas 3 caixas de periguete na promoção. Leva uma corda de caranguejo. Vou falar com a galera, cumemos água e depois descemos para a Fonte. - Beleza. Mas, vamos para a Fonte. Quem desce é as galinhas.

segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Ó paí, ó o G6


O saudoso Juarez Soares diria “Vamos ver quem tem garrafa vazia para vender”. Rhodes Lima, narrador do Combate, sempre diz “É hora de separar os homens dos meninos”. E nós baianos queremos prova e R$ 1,00 de Big-Big que o Bahia está na luta pelo G6 e não é apenas mais um coadjuvante no Brasileirão.

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Deu gosto de ver


Há muito tempo eu não via o Bahia tão dominante numa partida. Não demos espaço, nem sossego para o Bota respirar, foi pressão do primeiro ao último minuto, com o time sempre postado no campo ofensivo, diminuindo as chances do time adversário segurar a bola e cozinhar o jogo. Teve um lance aos 43 do segundo tempo que representou bem o que falo, Flávio estava marcando a saída de bola do Botafogo na entrada da área deles, e o Bahia estava com seis jogadores no campo de ataque. Esta foi a postura durante todo o jogo.

Faltou farinha

O jogo era para pirão, mas faltou farinha para o Bahia engrossar o caldo. Não fizemos uma péssima partida, longe disto, entramos com uma estratégia bem definida e a seguimos à risca, mas técnica e taticamente não fizemos uma grande partida.

terça-feira, 17 de setembro de 2019

Saindo do lugar comum

Li muito nas últimas horas que o Bahia empatou com o Fortaleza porque não sabe propor o jogo contra times retrancados. Concordo apenas parcialmente com esta afirmação. O Bahia tem de fato dificuldade em propor o jogo, voltaremos a isto mais na frente. Mas, discordo que o Fortaleza tenha jogado fechado.

domingo, 8 de setembro de 2019

A PEGADA É ESTA

O Bahia vem de 3 triunfos e 8 jogos invictos no Brasileirão, acho que isto nunca aconteceu simultaneamente. Já temos também nosso melhor desempenho no primeiro turno da A, podendo melhorar no jogo do próximo domingo contra o Fortaleza. O melhor de tudo isto é saber que estes números não são por acaso, eles são sim frutos do sério trabalho que vem sendo feito fora de campo pelo Bahia desde 2013, quando democratizamos e a torcida fez valer sua vontade no rumo do clube.

segunda-feira, 5 de agosto de 2019

Em ritmo de trote


Semana passada, li um texto do grande colega e exímio analista político, Bruno Carazza. No texto, Bruno comparava a situação de Paulo Guedes com a de um maratonista, e chegava a conclusões interessantes, mas deixava no ar instigantes questionamentos sobre o futuro do ministro da economia. Lendo o texto, me dei conta que a Série A, com suas 38 rodadas, se assemelha demais com a maratona e seus 42 Km. Cada partida da A pode ser encarada com 1 Km da maratona.

segunda-feira, 22 de julho de 2019

A ressaca tricolor

Sabe aqueles dias que vc acorda de cabeça inchada, corpo dolorido, estômago revirado e pernas pesadas. Nesses dias, o que vc mais quer é ficar deitado num quarto escuro e esperar o dia acabar para começar tudo de novo no dia seguinte. Mas, não tem jeito, vc precisa levantar e enfrentar o trampo, aí vc não para no ponto, liga para o número errado, não consegue escrever uma carta de duas linhas, erra o troco, e faz mais um monte de merda.

quarta-feira, 17 de julho de 2019

Agonia da porra


Porra, hoje acordei numa ansiedade da porra. Logo decidi que tinha de escrever um texto para extravasar o nervoso e dividir a ansiedade com a galera, porém a inspiração estava zero, tentei me inspirar lembrando de algumas músicas, nada, o vazio continuava. Só que antes de sentar em frente a um computador, tinha um fisioterapia. Enquanto errava um exercício, a contagem da série e não prestava atenção nos comandos da fisioterapeuta, percebi que não se tratava de ansiedade, nervoso ou angústia, na verdade eu tô é agoniado. Pois é, nada mais baiano, nada mais Bahia do que esta agonia antes dos grandes jogos.

quarta-feira, 10 de julho de 2019

Enfim, chegou o dia


Enfim, posso escrever HOJE É DIA DE BAHÊA. E olhe que não sou daqueles que desprezam a seleção, inclusive viajei para acompanhar a semi e a final no Mineirão e Maracanã, mas isto é assunto para outro post.

Com relação ao Esquadrão, tenho duas sensações distintas. Para o longo prazo, estou animado, pois entendo que não perdemos ninguém do quarteto que forma a base da estrutura do time (Douglas, Gregore, Arthur e Gilberto), só saiu um titular e, sobretudo, recompomos bem as saídas.

quinta-feira, 13 de junho de 2019

Hora do balanço


Acabou o primeiro quarto da Série A, e o Bahia vem se mantendo de forma merecida na primeira parte da tabela, são 14 pontos conquistados em 27 disputados, um pouco mais de 50%, mantida esta média, podemos sim lutar por uma vaga na pré-libertadores. Ademais, foram 5 jogos fora com 2 empates e três derrotas, aproveitamento ruim 2 pontos em 15. Por outro lado, alcançamos o sonhado 100% de aproveitamento em casa, com 4 triunfos sendo 3 contra times do S e SE maravilha.

segunda-feira, 27 de maio de 2019

Não pode ser só futebol

Peço licença para sair das quatro linhas e abordar um assunto que normalmente não trato aqui, mas pelas proporções que tem tomado, merece uma reflexão. 

domingo, 26 de maio de 2019

Jogo para pirão

Cresci ouvindo e acreditando na máxima "time que está ganhando não se mexe". Nada mais desatualizado do que esta frase. Hoje em dia, com os aspectos físicos e táticos superando os técnicos na definição da maioria das partidas, o treinador precisa estar atento e montar o melhor time que se tem para aquela partida, frase muito bem colocada por Cuca na derrota para o Bahia.

sexta-feira, 17 de maio de 2019

Mudança positiva


Vi na imprensa que Roger está testando o time com três volantes e três atacantes, sacando Ramires do time. Sou totalmente favorável a escalação com 3 volantes, já defendi isto várias vezes, desde a passagem de Guto na B de 2016. Entendo que o Bahia fica mais compacto assim e com nossa frágil zaga mais protegida.

segunda-feira, 6 de maio de 2019

Tem de matar logo


Uma coisa que admiro no futebol europeu é a busca incessante pelo gol. Não importa o placar ou a qualidade do time adversário, quem está ganhando sempre busca fazer mais um. Não por acaso, recentemente, o City ganhou de 6x0 do Chelsea, e o Bayern enfiou (lá ele) 5x0 no Borussia, em confrontos teoricamente equilibrados. Chama atenção também o número de gols de Messi e CR 7 por temporada. Em suma, lá os times sempre jogam em busca do gol, parecem que sempre estão correndo arás de uma desvantagem ou querendo abrir uma vantagem num mata-mata.

terça-feira, 30 de abril de 2019

Melhor que a encomenda


Como bom baiano que sou, tenho duas paixões além da família, o Bahêa em primeiro lugar, e o carnaval em segundo. Pois é, domingo tinha micareta em Brasília, evento que não acontecia há mais de 10 anos, e a estreia do Esquadrão no Brasileirão. Dúvida cruel, mas desta vez, a paixão número 2 levou. Mesmo assim, antes de entrar na área do evento, fiquei do lado de fora, comendo água e ouvindo o jogo na Rádio Esquadrão, ao lado de vários colegas da Embaixada do Bahia em Brasília. Aguentamos a pressão no radinho até o momento do lance de pênalti não confirmado pelo VAR, foi uma ansiedade da zorra ficar esperando a decisão do juiz sem ver o lance. A pressão foi tanta que resolvemos iniciar a curtição do axé. Mas, sabe como é torcedor, rapidinho lá estava eu olhando os grupos da torcida no zap. Quando abri dei de cara com um GOL DO BAHIA, avisei a galera e logo começamos a cantar o hino em alto e bom som. Só depois percebemos que era gol de empate.

terça-feira, 23 de abril de 2019

Agora é para valer

Passada a euforia pela conquista do Baianinho, é hora de fazer um balanço deste primeiro terço do ano do tricolor. Acho que o jogo de domingo contra o bom e esforçado time do xará de Feira é um bom resumo. No mesmo jogo, sufocamos nos 15 primeiros minutos de jogo e fomos sufocados nos últimos 15; criamos e perdemos oportunidades, mas também passamos boa parte do jogo cercando sem ferir o adversário, o velho arame liso; nossa defesa foi firme, mas também apresentou buracos que facilitaram a vida do adversário; em suma, fomos o mesmo time instável e de altos e baixos da temporada 2019.

quinta-feira, 18 de abril de 2019

Devagar com o andor

Andei sumido um tempo, pois estava esperando ver um pouco da cara de Roger no time. Hoje, ficou muito clara algumas opções do treinador no esquema ofensivo.

terça-feira, 2 de abril de 2019

Hora de recomeçar

Agora mais tranquilo, vamos refletir um pouco sobre o vexame na CNE. Entendo que a soberba foi nosso maior erro nesse campeonato. Em vários jogos, para não dizer todos, nos comportamos como se o jogo já estivesse ganho antes mesmo de iniciar. O ocorrido na semana passada, me fez lembrar muito o que ocorreu em 2015, o Bahia teria um jogo com o Santa na Fonte, mas todo o foco e concentração do clube foram visando a mudança de campo contra o Boa, esquecendo que teríamos de bater o Santinha em casa, o resultado todos lembram, derrota de virada em casa e adeus Série A 2016.

quinta-feira, 28 de março de 2019

O fator El



Não há dúvidas, Gilberto e Fernandão são os dois artilheiros e merecidamente as grandes estrelas do elenco tricolor; Ramires é a grande esperança de se tornar um grande jogador e ajudar muito nas receitas do clube; Shaylon é o mais habilidoso; Arthur é o formiguinha que inferniza qualquer defesa; Gregore é nosso pitbull;  e Lucas é nosso xerife. Porém, hoje eu quero destacar dois eternos criticados pela torcida tricolor, Elton e Élber.

quinta-feira, 21 de março de 2019

Bora de Torres Gêmeas?


Desde a chegada de Fernandão, um dilema deve atormentar Enderson, Fernandão e Gilberto podem jogar juntos? Sendo direto, eu não escalaria esta formação de ataque, prefiro um time com pelo menos um jogador mais veloz na frente. Mas, ao contrário de vários comentaristas, vejo esta possibilidade como possível, mas para isto, o Bahia tem de mudar seu esquema tático.

terça-feira, 12 de março de 2019

Triste Bahia, oh, tão decepcionante

"Triste Bahia, oh, quão dessemelhante", cantou o gênio Caetano Veloso sobre o nosso querido estado. Ao final do jogo de domingo, esta era a única frase que vinha na minha inchada cabeça. Não adiantou a torcida fazer sua parte, enchendo a Fonte, o Bahia mais uma vez apresentou um futebol triste e sem inspiração, e com os jogadores cometendo erros primários na conclusão e criação das jogadas.

sábado, 9 de março de 2019

Reveillon Tricolor

Uma máxima nacional é que o ano só começa após o carnaval. Pois bem, o carnaval, ou seria o ano, acabou na quarta-feira de cinzas. A esperança é que o ano novo traga consigo um novo Bahia. Um Bahia vibrante e envolvente, deixando para trás esse time modorrento que nos acostumamos a ver nos dois últimos meses.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Quando o Bahia vai botar o bloco na rua?

O clima já é carnavalesco, mas o futebol apresentado pelo Bahia tem sido melancólico, apático e sem o velho tempero baiano. Vendo o Bahia jogar só me vem na cabeça duas músicas de temática carnavalesca, mas com mensagens que passam ao largo da alegria típica do nosso querido axé. Queria eu que o futebol do Bahia tivesse a qualidade dessas canções, mas estamos longe, muito longe disto.

sábado, 23 de fevereiro de 2019

Muita calma nessa hora

Vou direto ao ponto, sem rodeios, Enderson foi muito mal nas duas partidas contra o Liverpool. No primeiro jogo, escalou errado e mexeu pior ainda. Não tinha nada de tirar Rogério para por Shaylon no time inicial. E piorou tudo no segundo tempo quando tirou Guilherme, fazia sua melhor partida pelo Bahia, e Shaylon para por Fernandão e Rogério. O time ficou sem meio e morreu em campo.

Para acalmar o ambiente

Triunfo importante para dar confiança ao time B e garantir uma posição confortável na tabela do Baianinho; e fundamental para acalmar a torcida tricolor e permitir o ambiente de tranquilidade para o Bahia continuar com seu planejamento inicial dando folga aos titulares, enquanto os reservas jogam o campeonato estadual.

Sempre Bahia

Futebol é paixão. E como paixão é irracional e cego. Seria muito mais fácil e racional torcer para Barcelona ou Real que ganham sempre, mas preferimos torcer para um time que ganha, perde e muitas vezes perde mais do que ganha. Isto é um mistério, não escolhemos o clube por qual torcer, parece que somos escolhidos por ele e a partir daí amamos cegamente. Este é o maior fascínio que vejo no futebol, é bom demais vibrar e até sofrer pelo Bahia durante os 90 minutos que a bola rola.

Tá faltando convicção

 Um dos ditados populares que existe é "a voz do povo é a voz de Deus". Basta ver a quantidade de político corrupto e inútil que são eleitos para ver quem nem sempre a voz do povo, mesmo sendo a voz de Deus, está certa. Certo mesmo é que "Quem quer agradar a todos não agrada a ninguém".

Com sangue nos olhos

Hoje é dia de BAHEA, não tem como não lembrar da festa que fizemos em Brasília justamente no BaVice que começou nossa atual invencibilidade de 10 jogos.

domingo, 27 de janeiro de 2019

2 em 1


Depois de 2 empates na primeira semana, com apenas um gol, o Bahia ajustou a artilharia e meteu (lá ele) 10 gols em jogos. Só Gilberto brocou 4, mostrando seu faro de artilheiro e botando uma pressão enorme nos ombros de Fernandão.

sábado, 19 de janeiro de 2019

Abaixo da expectativa

Mesmo com atraso, segue uma breve análise da estreia tricolor no ano.

- Fala, Miséra, tá indo para onde?

- Vou ali em São Joaquim comprar umas cordas para fazer uma caranguejada.

- Massa, não esqueça dos broders. E aí, pai, viu o jogo do Esquadrão na quarta? Decepção da porra.

- Rapaz, não penso assim não. Primeiro jogo da temporada, jogadores ainda com a perna pesada, e com peças novas no time. Era normal aquela queda de rendimento no segundo tempo.

- Porra, não ganhar do CRB é complicado. Time fraco.

- O resultado foi uma merda mesmo. Mas, gostei muito da postura de Paulinho e Arthur. Os moleques mostraram personalidade e partiram para cima. Paulinho foi um monstro, o cruzamento no gol foi sacanagem.

- Já Thiago continua bragueiro. Falha da porra no gol.

- Cê é cego, Miséra. Quem falhou no gol foi Lucas e Gilberto. Mas, como são queridinhos da torcida, ninguém fala nada, todo mundo pianinho.

- Mas, Gilberto e Lucas compensaram no gol, LF começou a jogada e Golberto brocou. Já Thiago está parecendo Ed Mota, pesado para carai.

- Isto eu concordo. Está lento mesmo, não ganhou uma na corrida. Mas, acho que com os jogos, ele recupera a forma.

- Outras disgraças foram Nino e Élber. Duas carniças.

- Foram mal mesmo. Mas, tem o problema do futebol deles depender muito da firma física. Os dois são fracos tecnicamente, mas compensam com muita raça e correria, sem perna ninguém corre. Acho que temos de observar o tal latera que veio do Papão, se não prestar temos de trazer outro, pois Nino já mostrou ano passado que não aguenta uma A.

- Isto aí. E o que vc achou de Guilherme Leseira?

- Muito cedo para já apelidar o cara. Achei que ele estava mal posicionado, quase como um segundo 9, mal pegava na bola. Mas, quando recuou mais, mostrou qualidade, entendo que pode ajudar muito.

- Sobre os outros 3 que estrearam, não achei nada demais em nenhum deles.

- Rogério já é velho conhecido, vai ser sempre uma no cravo, outra na ferradura. Shaylon tem potencial. Já Iago, eu botava lá no time B para ganhar confiança.

- O bom é que temos opção para porra para montar um bom time.

- É isto, irmão. A Lampions e o Baianinho são nossos. Deixa eu correr senão Mainha me mata se Painho não comer o pirão de caranguejo hoje.

- Aí é barril. Me chame na hora que levo as periguetes 

- falou.

sábado, 5 de janeiro de 2019

Primeiras impressões

Fala galera, depois de um longo período de férias curtindo nossa amada Bahia, estamos de volta com breves análises sobre o tricolor. Vamos direto ao ponto.