Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

segunda-feira, 22 de julho de 2019

A ressaca tricolor

Sabe aqueles dias que vc acorda de cabeça inchada, corpo dolorido, estômago revirado e pernas pesadas. Nesses dias, o que vc mais quer é ficar deitado num quarto escuro e esperar o dia acabar para começar tudo de novo no dia seguinte. Mas, não tem jeito, vc precisa levantar e enfrentar o trampo, aí vc não para no ponto, liga para o número errado, não consegue escrever uma carta de duas linhas, erra o troco, e faz mais um monte de merda.


Pois é, foi exatamente nisto que pensei quando assisti os 90 minutos de horror do Bahia ontem. A situação foi tão esdrúxula que o Bahia melhorou com a 1 menos, era 1 a menos para atrapalhar e fazer besteira.

O Bahia entrou com 4 modificações em relação ao time de quarta. Os laterais me fizeram sentir saudades de Nino e Moisés, pois cada um no seu estilo, deixou um cruzeirense livre para marcar, Douglas e a trave nos salvaram. Flávio até tentou, se movimentou muito, mas entregou pouco. Arthur Kaike que vinha mal antes da parada, conseguiu a proeza de voltar pior, já tinha falhado no gol quarta e, ontem, foi, no mínimo, bizarro, a expulsão, mesmo com o injusto primeiro amarelo, foi de uma burrice ímpar.

Dos sete titulares remanescentes de quarta, Douglas fez a parte dele, e o resto estava numa ressaca da disgrama, na situação que relatei no primeiro parágrafo.



Contudo, nem tudo foi miséria, Lucca mostrou que poderá ser muito útil ao time, formando um bom trio ofensivo com Arthur e Gilberto. Ronaldo também mostrou que poderá ser útil no meio.

É  certo que Roger apostou pesado no esquema com três volantes, mas o jogo de quarta mostrou que os adversários já manjaram esta forma de jogar e o Bahia ficou um time previsível, o Grêmio anulou Arthur e matou o Bahia. Ontem, o Bahia até veio marcando mais alto e tentando jogar mais para frente, mas o time está desacostumado a este estilo de jogo e não encaixou. Nada criamos no ataque e deixamos uma avenida para os adversários desfilarem no nosso campo defensivo, em especial no primeiro tempo. Uma coisa é certa, Roger tem matéria prima para alternar a forma de jogar, inclusive dentro do jogo. Agora é botar os neurônios para trabalhar e queimar muita gordura nos treinos para encaixar o time nos variados esquemas táticos.

Sou um cara otimista e confio muito que o Bahia lutará para ficar na primeira página da tabela e quem sabe beliscar uma pré-libertadores, mas para isto precisamos já na próxima rodada esquecer a desclassificação na CB e retomar o caminho dos triunfos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.