Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Faltou pernas, ar e futebol


Sendo bem direto, com o futebol apresentado pelas duas equipes, o 0x0 foi mais que justo, foi um prêmio ao bom futebol jogado pelo Bahia na derrota para o Brisa VARanaense e no triunfo sobre o Bota. Ainda tivemos um pouco de futebol no primeiro tempo, mas o segundo foi lastimável, os dois times com meio metro de língua do lado de fora, totalmente desorganizados em campo, errando passes de 3 metros, nada que lembrava um duelo entre o sétimo e sexto colocado da Série A.


O desfalque do “inútil” Guerra já era certo, mas a coisa começou a complicar quando horas antes do jogo, surgiu o boato que Gilberto estava fora e que mais dois jogadores eram dúvidas. Não me preocupei muito com a ausência de Gilberto, pois entendia que Fernandão, bem municiado pelos atacantes de lado, poderia dar conta do recado, mas quando soube que as duas dúvidas eram Arthur e Élber, fiquei temeroso, pois sem o seu quarteto ofensivo titular, o Bahia teria muita dificuldade para passar pelo São Paulo. E como vimos, foi o que aconteceu. Élber e Arthur ainda entraram em campo, mas estiveram muito abaixo do que podem render; Fernandão sem ser municiado adequadamente, nada fez, pois perde muito seu poder de fogo nesta situação.

Sobre Guerra, no post Caça aos bodes, eu já tinha previsto que ele faria muita falta ao time, pois mesmo não sendo o protagonista e sem dá os passes decisivos que a torcida corretamente cobra, ele faz o time rodar lá na frente e dá volume de jogo ao time. Perceberam como Élber ficou isolado no primeiro tempo? Entendo que Roger deveria ter entrado com Lucca desde o início, pois manteria o esquema que deu muito certo contra Botinha e Brisa, mas imagino que sem Gilberto e com os dois atacantes de lado meia-boca, o que dificultaria acompanhar os laterais adversários, ele preferiu ser mais cauteloso e guardar força para o segundo tempo, o que foi por água abaixo com a saída prematura de Élbinho.



No segundo tempo, Roger errou no quarteto ofensivo. Pois, AK joga muito bem ao lado do centroavante, sabe fechar da ponta para o meio e fazer a dobra de atacantes na área adversária, mas não rende vindo de trás. Com a entrada de Rogério no lugar de Ronaldo, AK teve de fazer esta função, e, como esperado, nada fez. Defensivamente, não tivemos problemas, o São Paulo, cheio de desfalques e com alguns jogadores retornando, não nos ofereceu perigo.

Fechando sobre Róger, no triunfo sobre o Botafogo, eu o critiquei por não usar o elenco, se limitando a usar 14 a 15 jogadores e fazendo sempre as mesmas substituições. Infelizmente, acertei, pois o jogo de ontem foi um claro exemplo que precisamos de mais opções capazes de entrar em campo e mudar o panorama do jogo ou a cara do time.

Encerrando, era nossa chance de alcançar o G5, não conseguimos, jogamos fora por não jogar nada que nos fizesse merecer o triunfo. Mas, ainda estamos na luta, e como se diz na Bahia “NUNCA DUVIDE DO BAHIA, PORRA”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.