Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

Vá procrastinar na casa da p...


Ano passado, assisti um excelente vídeo sobre procrastinação, que é a arte de você adiar o que precisa ser feito até o limite do prazo. Muitas vezes, o trabalho sai, mas quase sempre com uma qualidade muito inferior ao que se pretende. Pior mesmo é quando não sai nada a tempo e o prazo foi para o saco. Na minha opinião, um dos motivos que leva a esta prática é a soberba de achar que tem tudo sobre controle, que pode tudo, e que é capaz de fazer tudo na hora que se quer.

É exatamente assim que eu via o Bahia no início de 2019 e é assim que vejo a versão tricolor neste princípio de 2020. A procrastinação em decidir as partidas nos custou empates e derrotas vexatórias dentro de casa na CNE 2020, com a consequente eliminação, e agora nos custou uma vergonhosa derrota para o River/PI, custando a classificação para a segunda fase da CB.

Ontem, assim como nos jogos contra Santa e Imperatriz, o Bahia até começou bem, criou chances, mas do nada parou de jogar, como se tivesse a certeza que faria um gol quando quisesse e que o frágil adversário não brocaria nossa “intransponível” zaga.



Nem cabe a desculpa sobre o pasto que estava o gramado, pois sempre que jogamos em Teresina o campo é ruim, o que piorou com a chuva da tarde, mas já sabíamos disto, e não nos preparamos para enfrentar esta adversidade. Não cabe também a justificativa que é apenas o terceiro jogo da temporada, pois se falta jogo, sobra treino, tem exatamente 1 mês que o time voltou de férias. Por isto, já era necessário ter uma escalação e um esquema de jogo alternativo para aquele tipo de campo.

No pasto que estava o gramado, o time tinha de ser mais pesado, mas Roger preferiu manter sua escalação tradicional cheia de jogadores leves. Um colega até questionou se a montagem do elenco está correta, pois não temos jogadores pesados para jogar pelos lados, estilo Deivid. Até concordo com esta preocupação dele, mas entendo que Rossi e AK se adaptariam melhor àquele gramado do que Clayson.

Mas, o Bahia não foi derrotado pelo gramado, quem ganhou do Bahia foi sua própria soberba de achar que decidiria o jogo a qualquer hora. Mais uma vez na temporada, paramos no segundo tempo para ver o adversário jogar e isto nos custou caro, bem mais caro do que uma simples derrota.

Sobre Roger, quem acompanha a página Sobahêa sabe minha opinião desde o ano passado. Infelizmente, este início de temporada só confirma o que previ lá atrás, que a torcida não teria paciência e pediria a cabeça do treinador logo no primeiro fracasso, e ele veio a cavalo.

No mais, o Bahia precisa aprender com seus próprio erros, não dá para ano após ano repetirmos os mesmos erros crassos de sempre. Peguem como exemplo o gol de ontem, todos estão culpando Douglas e com razão, mas pergunto, para que porra Juninho fez aquela falta na lateral da área? Pela qualidade demonstrada durante o jogo, o máximo que o atacante deles conseguiria era tropeçar na bola e saí pela linha de fundo. Mas, Juninho, de forma amadora, resolveu dar a chance de bola na área para os caras.

Agora, só nos resta juntar os cacos e apostar tudo na Sula e Lampions. Terminando, uma mensagem para a galera, não tentem justificar o que está dando errado usando como justificar o que está dando certo. Se você discordar e é contra as ações afirmativas do clube, é um direito seu que respeito, mas não tente colocar nas campanhas afirmativas a culpa pelo fracasso no campo.

Acompanhem e curtam a página sobahea no facebook.

Um comentário:

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.