Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

domingo, 18 de outubro de 2020

Hora de virar o jogo

Tem tempos que não escrevo nada aqui na página, pois estou no pique final do livro sobre o Bahia na década de 80, espero lançar ano que vem como parte das comemorações dos 90 anos de nosso amado clube. O livro vai se chamar Mais um Bahêa - anos 80, uma década de conquistas. Vou relatar histórias marcantes de todo o período entre 81 e 90, com textos exclusivos para cada campeonato disputado e para alguns jogos históricos.


Mas, voltando ao presente, nunca estive tão preocupado como estou no momento com o futuro do Bahia no campeonato. O time não se acerta em campo e mostra um desequilíbrio emocional preocupante. 

Na parte tática, com a contusão de Rodriguinho, Mano voltou a escalar dois jogadores abertos pelos lados, esquema que entra água desde o segundo turno do ano passado. O problema é que Clayson e, em especial, Rossi se movimentam muito pouco, ficam estáticos do lado de campo, sendo facilmente marcados pelos laterais adversários. Élber que se movimenta mais um pouco pelo meio está numa fase terrível, merecendo o banco. Em suma, nossos atacantes de lado se tornaram auxiliares dos laterais.



Mas, o pior é que nosso meio fica restrito a Daniel, tem se movimentado muito, mas pecado na criação, e Elias que ainda não está rendendo tudo que pode. Contudo, no último jogo, ele começou a demonstrar que pode ser muito útil entrando na área adversária. Gregore se limita a proteger a zaga, o que tem feito bem nos últimos jogos. Com este meio com pouca gente, acabamos sendo dominados facilmente pelo meio adversário.

Com isto, temos criado poucas chances de gol, mesmo no jogo contra o Vasco que ganhamos bem. Contra Sport e Goiás, criamos bastante após estar atrás do placar e o adversário recuar bastante permitindo nosso abafa. Mano precisa urgentemente voltar a escalar mais um jogador pelo meio sacando Rossi ou Clayson do time.

Defensivamente, com a proteção de Gregore, a dupla de zaga tem melhorado. Contudo, persiste a fragilidade do lado direito, não é possível que Mano não enxergue isto. No último jogo, Nino tomou bola nas costas de Shaylon, inadmissível.

Se a parte técnica e tática está ruim, pior ainda está a psicológica, o time e a comissão técnica estão totalmente desequilibrados emocionalmente. Estamos confundindo entrar ligados com entrar pilhados. O juiz do último jogo foi terrível, mas nada justifica as expulsões de Élber e Rossi, os caras são profissionais, precisam saber que não é com xingamentos e xiliques que se resolvem as coisas.

Enfim, quem lê os textos do Sobahêa sabe que sempre procuro ver o copo meio cheio, mas infelizmente, depois desta sequência contra times do nosso campeonato, estou vendo nosso copo cada vez mais vazio.

Ainda dá tempo de lutar por coisa boa no campeonato, pois a distância que nos separa da primeira página é pequena e passível de ser tirada, mas para isto, o Bahia precisa olhar para dentro de si e enfrentar e extirpar os males que vem nos corroendo por dentro. É hora de GB mostrar que tem pulso e capacidade de dirigir um clube da magnitude do Bahia, a decisão é dele e somente dele, é hora de separar os homens dos meninos, vamos ver em qual categoria nosso presidente está.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.