Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

domingo, 22 de agosto de 2021

Um time na UTI: Grêmio 2 x 0 Bahia

Em outros tempos, eu diria que era normal perder para o Grêmio em Porto Alegre, mas não em 2021, quando vemos o Imortal do RS se arrastando em campo, sendo eliminado precocemente nos torneios continentais e permanecendo na zona de rebaixamento por todo o primeiro turno. Contudo, o Bahia mais uma vez mostrou que é um time enfermo, sem forças, com sinais vitais fracos e precisando urgente de intervenções para melhorar seu estado, já são 7 jogos na A sem um mísero triunfo, pior são 6 derrotas e 1 empate.

terça-feira, 17 de agosto de 2021

Toda casa da mãe Joana precisa de um bode expiatório (2)

Em junho de 2016, escrevi o post “Toda casa da mãe Joana precisa de um bode expiatório” (http://www.sobahea.net/2016/06/toda-casa-da-mae-joana-precisa-de-um.html), no qual eu analisava a situação do Bahia a partir de duas expressões populares. Pois bem, não que eu acho que Dado ainda reúna condições de ser nosso treinador, entendo ser acertada a sua saída, mas engana-se quem acha que sua saída resolverá todos os problemas do Bahia. Assim, resolvi apenas fazer uma atualização do texto de 2016 para analisar esta saída de Dado.

domingo, 8 de agosto de 2021

Podíamos mais

 Na Copa de 2014, fui na Arena Pantanal, belo e aconchegante estádio, assistir Bósnia x Nigéria, aproveitei para conhecer a Chapada dos Guimarães. Achei o local tão bonito que em 2015 voltei com a família para a Chapada e estendi o passeio para os balneários de Nobres/Bom Jardim com suas águas cristalinas repletas de Dourado, e para o magnífico Pantanal. Pois é, um lugar tão belo e repleto de paisagens magníficas não merecia um jogo tão pobre como este Cuiabá 1x1 Bahia, partida tecnicamente lamentável, em especial na entediante e sonífera segunda etapa.

sexta-feira, 6 de agosto de 2021

Davi ou Golias?

Acho desnecessário detalhar a famosa histórica bíblica, na qual o pequenino David derrotou o temido gigante Golias numa batalha, para tanto usou apenas uma funda, uma espécie de badoque da época, o que mostra que nem sempre o tamanho é o mais importante numa disputa. Pois bem, desde que me entendo por gente, e isto já vai um bom tempo, vejo um intenso debate na galera tricolor sobre o real tamanho do Bahia, somos um gigante, um mero time médio, ou um pequeno que não assusta ninguém. Arrisco a dizer que somos tudo isto, bastando mudar o referencial que se usa, simples assim. Sem me prender a dirigentes ou épocas, este texto traz um histórico do Bahia em diversas competições e objetiva trazer subsídios para o supracitado debate que se intensificou bastante após a vexaminosa goleada para o Flamengo.

segunda-feira, 2 de agosto de 2021

Hora de acordar

São 5 derrotas consecutivas, 4 delas pelo Brasileiro, sendo duas em casa, para piorar, nosso até pouco tempo brocador ataque, passou em branco em todas elas, o que acende de vez a luz amarela do Bahia na temporada. Toda derrota é ruim, mas as de ontem e a do América são irrecuperáveis, 6 pontos perdidos que estão fazendo muita falta.