Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

domingo, 12 de setembro de 2021

Bora Bahia, mi puto: Santos 0x0 Bahia

Eu já tinha ficado desconfiado no jogo passado, mas ontem tive a certeza disto, o Bahia de Dabove será um time que não fará questão de ficar com a bola ou controlar o jogo, esqueçam saída de bola trabalhada lá de trás, volante entre os zagueiros para qualificar a saída de bola, ou toques laterais entre zagueiros e meia para rodar o time e manter a posse da bola. O Bahia atual vai ser na base da ligação direta do goleiro para o ataque, passes verticais e marcação no campo adversário.

A escalação de ontem foi uma surpresa geral, já era esperado que Rodallega assumiria a vaga de centroavante, com isto Rodriguinho e Gilberto disputariam quem formaria a dupla de ataque com o colombiano, a escolha por Giba tem suas razões e em parte concordo com elas. A defesa santista é fraca, com isto jogar com dois finalizadores poderia aumentar nossa chance de marcar, ademais, Rodallega se movimenta bem, saindo da área para armar o lance ou cair pelos lados, logo não é nenhum absurdo jogar com Giba. E foi numa jogada com Rodallega pela direita e Giba pelo meio que criamos nossa melhor chance, num belo contrataque puxado por Mugni.

Com a saída de Rossi por contusão, uma vaga se abriu para jogar pelos lados. Mas, Dabove foi além, sacou Daniel, abdicando de um jogador que se movimenta bem e dá volume de jogo ao time, muitas vezes com passes laterais, o que não cabe no perfil do novo Bahia, e colocou Ruiz e Isnaldo pelos lados. Para quem gosta de números, com a bola o Bahia jogou num 4-2-4, sem a bola 4-4-2. Sobre o 4-2-4, tenho sérias dúvidas se vai funcionar, não vejo qualidade em Ruiz para fazer a bola chegar com qualidade nos homens da frente. Não tenho como avaliar Isnaldo, um desconhecido para mim até ser anunciado pelo Tricolor. Dessa forma, a criação de jogadas ofensivas vai depender muita da movimentação da dupla de frente e da chegada de Mugni pelo meio.

Por outro lado, gostei do nosso 4-4-2, vi linhas bem compactadas, sem espaço entre elas, que pararam bem o Santos na primeira etapa. Ademais, gostei como o Bahia alternou a alturas das linhas, algumas vezes lá na frente, com LO e Conti praticamente no meio campo, e outras lá atrás, com Giba e Rodallega na nossa intermediária defensiva.

O 4-2-4 mostrou suas deficiências no início do segundo tempo, a pequena melhora do Santos no jogo praticamente anulou qualquer jogada ofensiva do Bahia, que passou os 15 primeiros minutos acuados em seu campo. O que me preocupou, mas também me deixou animado, foi o fato de Dabove não se limitar a trocar 6 por 1/2 dúzia, ele fez alterações que mudaram a forma do time atuar, em especial quando sacou Isnaldo para por Raniele e Ruiz para por Luizão. Me preocupou porque mostra que Dabove ainda não tem convicção que o 4-2-4 é nossa melhor forma de atuar, por isto mudanças tão radicais. Por outro lado, mostra que o treinador não tem medo de alternar a forma do time jogar durante a partida, oq eu é positivo e pode surpreender os adversários.


Foi um jogo com duas etapas bem distintas, a primeira com o domínio do vertical time do Bahia que criou boas chances para abrir o marcador. E, no segundo com um acuado Bahia, no qual as alterações não surtiram efeito, deixando o Esquadrão inoperante ofensivamente, chegando apenas uma vez, já no apagar das luzes, quando Rodallega cruzou e Rodriguinho desperdiçou de dentro da pequena área. Se tivesse de ter um ganhador, teria de ser o Bahia por ter criado mais e tido as melhores chances, mas o empate foi o resultado mais justo.

Finalizando, gostei da entrega do time e da melhora defensiva com um 4-4-2 bem compactando e alternando marcação alta com momentos de esperar o adversário lá atrás, mas não gostei da proposta ofensiva, nada contra dois centroavantes, mas abrir mão de um jogador de meio para por mais um atacante de lado, abdicando de ficar com a bola e vivendo de ligação direta, não me parece ter um futuro promissor. Não acompanho muito o futebol argentino, mas pelas poucas partidas que vi do campeonato local, o Bahia de Dabove vai ser um time com a cara argentina, muita entrega sem a bola e verticalidade com ela, Bora Bahia, mi puto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.