Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

quarta-feira, 27 de outubro de 2021

A hora da verdade

No excelente vídeo dos bastidores de Bahia 3x0 Chape, Guto fez questão de frisar para os atletas que hoje é "a final". Eu entendo que hoje não é “a final” porque ganhar não significa a conquista do objetivo; por sua vez, a derrota não significa que está tudo perdido. E final é isto, tudo ou nada, o que definitivamente não é o caso hoje.

domingo, 17 de outubro de 2021

Deixou a desejar

Contra o Coelho mineiro, o Bahia fez a mais fraca das 3 partidas sob o comando de Guto, não tivemos a consistência do jogo contra o Athlético e nem a intensidade da etapa final do jogo contra o Palmeiras, entendo ser normal a oscilação e também é o que espero do velho e conhecido Guto, um time extremamente intenso em casa, mas claudicante fora dela.

domingo, 10 de outubro de 2021

Feliz, mas sem oba-oba - Athlético 0 x 2 Bahia

PQP, como é bom escrever depois que o Bahia triunfa, nada de ficar fuçando daqui e dali para encontrar justificativa, fica bem mais simples, pois o céu está mais azul, as rosas mais vermelhas e aquela luz opaca no fim do túnel começa a ficar mais clara, mais branca, em suma vejo de forma mais vivas as cores que formam o bandeira tricolor.

quarta-feira, 6 de outubro de 2021

Sem liga

Quando vi a escalação do Bahia sem Isnaldo e Oscar Ruíz, e com o quarteto Lucas Araújo, Patrick, Daniel e Mugni, pensei que Dabove tinha resolvido mexer no esquema de jogo do time, tentando valorizar mais a posse de bola e dando mais volume de jogo, meu engano aumentou ainda mais quando no primeiro minuto de jogo, o Bahia chegou tocando até a área corintiana. Mas, bastou o jogo se assentar que percebi que trocaram-se os nomes e as características dos jogadores, mas o esquema era o mesmo. Na prática, foram 3 alterações, Daniel foi fazer a de Ruíz, Mugni a de Isnaldo, e Patrick veio para a de Mugni.

domingo, 3 de outubro de 2021

O Bahia já caiu?

Sim, caiu na expectativa da sua torcida que antes entrava de olho na primeira página da tabela e desde o ano passado se contenta em não cair.

Sim, caiu na esperança de seu torcedor em ver um time aguerrido e com um futebol consistente e efetivo. Desde o segundo turno de 2019, o que temos é um elenco que insiste em fazer partidas apagadas e apenas em raros momentos entrega um futebol que honra nossa história.