Marca SóBahêa

Marca SóBahêa

sexta-feira, 26 de novembro de 2021

Ganhar ou ganhar

Da última que fiz um post no pré-jogo de Bahia x Grêmio a situação era bem distinta, os dois se enfrentavam por uma vaga na semifinal da Copa do Brasil 2019. O jogo em Porto Alegre tinha sido empate com uma bela atuação do Tricolor da Boa Terra, com isto chegávamos com leve favoritismo na Arena, mas não deu, numa braga do nosso lado esquerdo, Alisson decidiu a partida e o time dos pampas levou a vaga.

Bahia x Grêmio na Fonte nunca foi e nunca será um jogo fácil, já tivemos resultados maravilhosos, como os 4x1 em 85 com Marinho e Ronaldo Marques jogando o fino da bola, mas a tônica é o equilíbrio. Não espero nada diferente hoje, os dois times passam por um momento ruim, com criatividade zero no ataque, confiança e autoestima subaquática, e inconsistência na defesa, por isto, a atenção hoje precisa ser redobrada, pois um vacilo, por menor que seja, como em 2019, pode decidir o embate.



Falando primeiro deles, é inacreditável que um time que conta com Douglas Costa, Ferreirinha, Geromel, Diego Souza, Kaneman e Borja, entre outros, esteja lutando para não cair, mas as constantes trocas de técnico impediram que este belo elenco formasse um time, mesmo assim, a capacidade individual pode ser decisiva, como Ferreirinha foi no empate da última terça. Mas, minha maior preocupação é Mancini, ele tem costume de enfrentar o Bahia na Fonte e sabe armar arapuca para gente. Pelo Vice ganhou muito jogo abrindo os "pontas" nas costas de nossos laterais; no Coelho, em Pituaço pela A 2021, adiantou a marcação e impediu o Bahia de jogar, depois que abriu vantagem no placar recuou o time e nos matou no contrataque, o placar acabou 4x3, mas quem viu o jogo sabe que não reflete o que foi a partida.

Do nosso lado, não poderemos contar com Capixaba, fez muita falta no meio contra o Sport. Acho que esta ausência pode ser uma boa oportunidade para Guto repensar o esquema e mexer na forma do time jogar, as últimas partidas mostraram que o nosso quinteto de meio não vem entregando o que dele se espera. Daniel continua se movimentando bem, mas está sendo bastante burocrático, contudo ainda é melhor do que Mugni, eficiente na marcação, porém nulo na parte ofensiva. O maior problema dos dois é a fobia que possuem da grande área adversária, meia que atua mais avançado precisa entrar na área, não pode se dar ao luxo de jogar a 10 metros dela o tempo todo. Capixaba e Raí pelos lados continuam esforçados, mas errando muito na tomada de decisão e nos passes, dificultando a chegada da bola no centroavante, contra o Cuiabá, Rodallega praticamente não viu a bola. Patrick é o único que vem entregando o que se espera dele, qualifica a saída de bola e ajuda bem na marcação.

Acho que Guto vai de Rossi na direita e Raí na esquerda, mantendo um esquema parecido com o que vem jogando. Sei que metade dos leitores vai discordar de mim, mas entendo que Rodriguinho poderia ser um diferencial hoje, pois atua entre as linhas defensivas adversárias e gosta de entrar na área, a dobra dele com Gilberto já fez a diferença e pode voltar a fazer hoje. Não sei se entraria com ele no lugar de Raí ou de Mugni, mas é indiscutível que Gilberto precisa de alguém mais próximo, nosso centroavante não pode ficar isolado como foi nas duas últimas partidas. Só um detalhe, Guto enxerga Rodriguinho como substituto de Daniel, alteração padrão dele, mas são dois jogadores que atuam em faixas diferentes do campo e com características bem distintas, por isto entendo que podem sim atuar juntos, é certo que perderemos em poder de marcação e recomposição defensiva, mas empate e derrota hoje não altera nossa situação na tabela, temos de vencer ou ganhar.

Por fim, em 97, ano da nossa primeira queda, o Bahia vinha mal no campeonato, começou a se recuperar e chegou no jogo contra o Galo com reais chances de brigar por vaga no mata-mata, se classificavam oito, perdemos por 2x0 e a partir daí, os jogadores relaxaram, pois sabiam que não lutariam mais lá em cima e que corriam pouco risco de cair. Infelizmente, vejo a situação deste ano bem parecida, o time desandou depois do empate com o Ceará, quando um triunfo nos levaria a brigar pela primeira página. 

Está com a corda no pescoço na partida de hoje pode ser uma chance dos jogadores saírem do marasmo que se abateu sobre o time nas últimas partidas e é mais uma chance para a torcida tricolor mostrar que está ao lado do clube e do time, mesmo com o balde de água fria do empate com o Cuiabá, é hora da Nação comparecer em peso e jogar com o time. Tenho muita fé que o torcedor vai fazer a diferença e levar o Tricolor da Boa Terra a um triunfo que nos colocará fora da zona.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezados leitores, todos os comentários são bem vindos e enriquecerão as discussões. Entretanto, solicito moderação, evitando termos agressivos e acusações sobre jogadores, comissão técnica e direção do Esquadrão.
Solicito também respeito aos demais leitores, não sendo permitido postar xingamentos.
Os comentários que não atenderem as recomendações acima não serão aprovados.